Mai 27, 2020

Login to your account

Username *
Password *
Remember Me

Create an account

Fields marked with an asterisk (*) are required.
Name *
Username *
Password *
Verify password *
Email *
Verify email *
Captcha *
Reload Captcha
Image
Image

Gerenciamento de Projetos nos empreendimentos de energia solar

A economia atual vive em constante mudança, quebras de paradigmas e a necessidade de criação de novos modelos mentais, de gestão e de negócios. Nota-se cada vez mais um número crescente de empresas e organizações do mercado de energia solar, adotando a estrutura de projetos no seu dia-a-dia, com o objetivo de oferecer novos produtos e serviços com profissionalismo.

Dentre alguns fatores críticos ou exigências para o sucesso destacam-se: a agilidade, a capacidade de adaptação, o poder de inovação e o potencial de aprimoramento contínuo ante as restrições de recursos. Competitividade é a palavra de ordem do momento, pois, se por um lado o mercado de energia solar aquecido cresce rapidamente, por outro cresce a participação de concorrentes capacitados, o que obriga a busca pela eficiência.

Neste cenário, a metodologia de Gerenciamento de Projetos se mostra como ferramenta essencial para aumentar a capacidade de resposta às exigências do mercado. Clientes e investidores buscam prestadores de serviço capazes de agir pronta, rapidamente às suas necessidades, gerando valor e contribuindo para o sucesso dos empreendimentos de energia solar. Neste cenário, é impossível falar em projetos em energia solar, de médio e grande portes, sem a aplicação de tal metodologia.

1. Gerenciamento de Projetos: Principais Conceitos

O planejamento é uma prática desde o início da civilização da humanidade mesmo sem as ferramentas, técnicas e metodologias que temos atualmente. Embora o gerenciamento de projetos como prática já exista há séculos, só foi reconhecido formalmente como profissão após a 2a. Guerra Mundial. Já a gestão de projetos com práticas sistematizadas tornou-se uma disciplina nos anos 80, identificando assim as áreas do conhecimento e técnicas para o gerenciamento de projetos. Esse movimento foi liderado pelo Project Management Institute (PMI), que produziu o Project Management Body Of Knowledge — PMBOK® (1ª edição - 1996), documento que sistematiza o campo da gerência de projetos, buscando a uniformização das práticas e fornecendo as bases para programas de treinamento e educação em administração de projetos.

Segundo o PMI, projeto é definido, como ´um empreendimento temporário feito para criar um produto ou serviço único` (PMBOK). A NBR 10006 define projeto como sendo um processo único, consistindo em um grupo de atividades coordenadas e controladas com datas para início e término, empreendido para alcance de um objetivo conforme requisitos específicos, incluindo limitações de tempo, custo e recursos.

O projeto pode ser dividido por fases (grupos de processos), onde destacamos:

  • Iniciação – Reconhecer que um projeto deve iniciar
  • Planejamento – Planejar ações para atingir os objetivos do projeto em todas suas etapas
  • Execução – Coordenar pessoas, empresas, fornecedores e recursos para executar o que foi planejado
  • Monitoramento e Controle – Assegurar que os objetivos do projeto estão sendo atingidos, tomando ações para corrigir possíveis desvios
  • Encerramento – Realizar aceite formal do projeto, fazendo seu encerramento de forma organizada (lições aprendidas).

 

Figura 1: Fluxograma de processos segundo o PMBOK.

 

Estas fases (grupos de processos) interagem com 10 áreas de conhecimentos, as quais abrangem todo o fornecimento do projeto, que são:

  • Escopo
  • Tempo
  • Custo
  • Qualidade
  • Riscos
  • Aquisição
  • Comunicação
  • Recursos Humanos
  • Stakeholders
  • Integração

Com esta interface, temos os processos citados:

Figura 2: Processos de Gerenciamento segundo o PMBOK.

Mas... afinal de contas, o que é o Gerenciamento de Projetos? É a “Aplicação de conhecimentos, habilidades, ferramentas e técnicas às atividades do projeto a fim de alcançar seus objetivos.” (PMBOK®). Com a utilização destas expertises, conseguimos:

- Evitar surpresas durante a execução dos trabalhos (em todas suas fases);

- Antecipar riscos e situações desfavoráveis que poderão ser encontradas;

- Facilitar, orientar e documentar as revisões do projeto;

- Registrar e facilitar estimativas para futuros projetos;

- Agilizar as tomadas de decisões.

2. Principais funções do Gerente de Projetos

As principais funções e ações dos Gerentes (Gestores, Coordenadores) de projetos solares variam muito de acordo com o tamanho da empresa, tipo de produto e/ou serviço prestado e recursos disponíveis; em geral, podem ser definidos como:

  • Define de forma precisa o escopo a ser entregue (documenta em contrato)
  • Coleta os requisitos faltantes, faz o planejamento do projeto, monitora e controla a execução dele.
  • Utilizada uma como uma metodologia para controle de projeto, usa os skills e know-how seus e da equipe para agregar maturidade visando ter uma gestão mais efetiva e eficiente em seus projetos.
  • Coordena as interações com clientes (internos e externos), fornecedores e stakeholders.
  • Mantém a equipe de projeto focada no objetivo do fornecimento.
  • Supervisiona, delega, motiva e gerencia o stress.
  • Incentiva a comunicação eficaz em todos os níveis (equipe, fornecedores, time de campo, etc).
  • Gerencia escopo, tempo e custos em todas as fases do projeto.
  • Estabelece um conjunto de práticas para assegurar a qualidade dos entregáveis do projeto.
  • Faz o gerenciamento de Riscos em todas as etapas do projeto (controle das reservas gerenciais e de contingências).
  • Coordena e acompanha do processo regulatório e aprovação da documentação do projeto na concessionária.
  • Resolve conflitos com diferentes expectativas e necessidades.
  • Acompanha e gerencia os trabalhos de montagem eletromecânica, testes finais e de comissionamento até a entrada em operação do parque solar, linha de transmissão e cabine de medição (subestação).

Figura 3: Atribuições de um gerente de projetos em cada uma das etapas do projeto.

3. Implantação de Gerenciamento de Projetos – Vantagens Estratégicas

A importância do gerenciamento de projetos para empresas estabilizadas no mercado de atuação certamente passa pela capacidade de inovação, agilidade na tomada de decisões e compromisso em honrar seus entregáveis (projetos on time), o que ajudará para conquistar novos clientes objetivando manter - e até melhorar - sua posição no mercado. Isto porque a complexidade alcançada pela empresa contemporânea exige habilidades gerenciais específicas para decidir e agir num contexto de grandes riscos e incertezas. Dentre estes pontos positivos, destacam-se:

  • Visão estratégica
  • Estrutura organizacional adaptada para trabalhar com projetos e grandes fornecimentos (know-how)
  • Equipe concisa e focada nos entregáveis do projeto
  • Clima criativo e aprendizado constante
  • Comunicação eficaz
  • Projetos entregues nas datas contratuais
  • Projetos dentro dos orçamentos financeiros e em muitos casos, tendo aumento de rentabilidade.
  • Empresa se tornar ’referência’ no mercado

4. Benefícios do Gerenciamento de Projetos

É muito difícil um projeto ser iniciado e concluído exatamente como foi planejado no início. A maioria dos projetos são dinâmicos, independente do seu porte ou complexidade. Problemas com fornecedores e problemas regulatórios, falhas internas, situações ambientais, latifundiárias e desvios normalmente ocorrem ao longo de sua execução. Alguns, decorrentes de obstáculos externos, fora do controle da organização e outros gerenciais, mas que podem ser mitigados ou até mesmo evitados se houver um gerenciamento de projetos e de riscos eficaz.

As empresas são reconhecidas no mercado não apenas pelo seu profissionalismo, mas principalmente pela flexibilidade e capacidade de atender as necessidades e expectativas de seus clientes.

De acordo com o PMBOK para que um projeto seja bem-sucedido, a equipe do projeto deve:

  • Selecionar os processos adequados para atender aos objetivos do projeto
  • Usar uma abordagem definida para adaptar os planos e as especificações do produto de forma a atender aos requisitos do produto e do projeto
  • Atender aos requisitos para satisfazer as necessidades, desejos e expectativas das partes interessadas.
  • Balancear as demandas conflitantes de escopo, tempo, custo, qualidade, recursos e risco para produzir um produto de qualidade.

Além disto, seguem abaixo os principais benefícios que conseguimos mensurar pela utilização dos skills e expertises de Gerenciamento de Projetos olhando pelo foco da empresa fornecedora do projeto, do cliente final e da equipe do projeto:

    4.a) Benefícios para a organização / empresa:

  • Aumento de produtividade e lucro com a utilização eficiente e eficaz dos recursos;
  • Retorno de investimento mais rápido e melhor, com entregas no prazo e custos previstos;
  • Melhora da competitividade, obtida pelo aumento da satisfação dos clientes;
  • Melhora da comunicação interna da organização (stakeholders internos)
  • Melhor previsibilidade dos resultados dos projetos;
  • Aumento da confiança na capacidade empresarial da organização;
  • Melhor capacidade e agilidade de resposta às mudanças solicitadas pelo cliente.

    4.b) Benefícios para o cliente final:

  • Visualização de uma organização estruturada e preparada para o projeto com as possíveis mudanças, que certamente ocorrerão;
  • Visualizar que o planejamento do projeto está claramente definido e que atende às suas necessidades;
  • Visualizar que os objetivos do projeto estão sendo seguidos e atingidos;
  • Visualizar que os trabalhos do projeto estão sendo executados de acordo com os requisitos;
  • Ter satisfação com o produto final do projeto e com todos os resultados obtidos.

    4.c) Benefícios para a equipe do projeto:

  • Permitir que cada membro da equipe saiba exatamente o que deve fazer, quando e como fazer;
  • Participar de uma equipe coesa, integrada e direcionada aos objetivos do projeto;
  • Permitir a cada membro da equipe saber em qualquer momento onde está e quais suas funções e atividades naquele momento;
  • Aumento da confiança de cada membro da equipe em poder executar e completar o trabalho;
  • Aumento do orgulho profissional pela capacidade de desenvolvimento do trabalho.

5. Conclusão

As ferramentas e habilidades de Gerenciamento de Projetos são diferenciais que empresas de alta performance podem oferecer aos seus clientes, cada vez mais exigentes. A pressão por prazos, custos e qualidade, aliados à complexidade de execução dos projetos de energia solar - principalmente de médio e grande portes - exigem a adoção de metodologias de Gerenciamento de Projetos. O emprego destas metodologias proporciona inúmeras vantagens dentre as quais, o aumento da confiança e da segurança do empreendedor, melhor controle das atividades, melhor controle de fornecedores, previsibilidade e melhor gestão às mudanças, fazendo com que os projetos sejam bem sucedidos. 

Kleber Henrique Alota, PMP


 Publicidade:

 

 

Rate this item
(2 votes)
Last modified on Segunda, 06 Abril 2020 17:00
Kleber Henrique Alota

Engenheiro Mecânico formado pela UNESP, especialização em Vendas Corporativas e Direção Comercial e mestrando pela UNICAMP em Planejamento de Sistemas Energéticos, Certificação PMP (Project Management Professional) pelo PMI. Possui mais de 20 anos de sólida experiência em gerenciamento de projetos, contratos e operações obtidos em grandes empresas multinacionais fabricantes de equipamentos, desenvolvedoras de projetos, construção e implantação de usinas de geração de energia elétrica proveniente de fontes renováveis (solar, eólica e hídrica). Atualmente é diretor técnico da AK Energia Solar onde atua na consultoria técnica desde a viabilidade física/técnica dos projetos, gerenciamento das aquisições e de todas as etapas do fornecimento, construção, montagem e operação de projetos fotovoltaicos.

Image
© 2019-2020 Canal Solar | www.canalsolar.com.br