Outubro 26, 2020

Login to your account

Username *
Password *
Remember Me

Create an account

Fields marked with an asterisk (*) are required.
Name *
Username *
Password *
Verify password *
Email *
Verify email *
Captcha *
Reload Captcha
Image
Image

ABSOLAR propõe plano para retomada da economia pós-pandemia

Instalar 1 milhão de sistemas fotovoltaicos em todo o país, atrair mais de R$ 25 bilhões em investimentos e gerar mais de 150 mil empregos. Estes são os objetivos do plano apresentado pela ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica) à Casa Civil.

Segundo Rodrigo Sauaia, presidente executivo da ABSOLAR, as sugestões foram encaminhadas ao Governo Federal para integrar o programa Pró-Brasil, lançado em abril pelo ministro-chefe da Casa Civil da Presidência da República, Braga Netto.

Em entrevista ao Canal Solar, Sauaia afirmou que o plano apresentado pela associação será uma alavanca para a retomada da economia. “Estamos preocupados com a saúde, mas, além de sobreviver, é preciso que as pessoas vivam com qualidade e para isso precisam de oportunidade. Portanto, a ABSOLAR tem trabalhado para apresentar, aos município e estados, ferramentas que apoiam a retomada econômica por meio da recuperação verde, gerando mais oportunidades para a sociedade e atraindo mais investimento para o país”.

“O plano de instalar 1 milhão de telhados abrange prédios públicos, residencias, comércio e propriedades rurais. Além do potencial de atrair mais de R$ 25 bilhões em investimentos e gerar 150 mil empregos, o plano deve estimular a arrecadação direta e indireta em aproximadamente R$ 7,5 bilhões em tributos aos municípios e estados”, acrescentou.

Sauaia destacou que este projeto de expandir a geração distribuída por meio da fonte solar segue exemplos dos EUA, da Alemanha e do Japão, que são países referências no setor fotovoltaico.

Fonte de energia democrática

Sauaia ainda destacou que, entre as fontes de energias renováveis, a fonte fotovoltaica é a mais democrática do mundo. “A solar é a energia mais democrática do mundo porque podem ser feitos desde investimentos de pequeno porte até grandes investimentos. A fonte solar não depende apenas de grandes investimento. Uma família de baixa renda, por exemplo, pode ter acesso à energia solar por meio de um programa social”, esclareceu.

Ele ainda comentou o potencial de geração de empregos e renda que a fonte solar possui. “Quando falamos em recuperação pós- pandemia, a energia solar possui características sinérgicas. Ela é responsável por um terço de todos os empregos gerados entre as fontes de renováveis no mundo”, enfatizou o executivo.

Programa Casa Verde Amarela

Sauaia ainda informou que a ABSOLAR indicou ao Governo Federal que inclua o uso da fonte fotovoltaica nas casas construídas pelo programa Casa Verde e Amarela. “Sugerimos incluir a energia solar no programa Casa Verde e Amarela, que será lançado no período de retomada da economia. Assim, cada casa vai produzir sua própria energia. Isso vai beneficiar as famílias de baixa para que elas tenham mais recursos para bancar seu custo de vida”, destacou o executivo.

 
Avalie este item
(1 Votar)
Última modificação em Quarta, 02 Setembro 2020 01:09
Ericka Araujo

Diretora de jornalismo do Canal Solar. Formada pela PUC-Campinas, com experiência em reportagem diária, produção de conteúdo e edição e roteirização de podcast.

© 2019-2020 Canal Solar | www.canalsolar.com.br
Atendimento Whatsapp