Em época de Copa do Mundo, Brasil ganha em renováveis

Nos últimos 10 anos, produção de energia sustentável cresceu cerca de 30% no país

Entre todos os competidores do grupo G da Copa do Mundo, quando o assunto é renováveis, o Brasil é o campeão. De acordo com dados da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), a produção de energia sustentável no país verde e amarelo cresceu cerca de 30% nos últimos 10 anos, o que representa 43,5% de toda a matriz energética do país.

Se considerarmos apenas a energia elétrica, que totaliza mais de 80% em renovável, enquanto o índice mundial é de aproximadamente 20%, o país lidera com folga comparado aos seus rivais.

Entre os times que jogam no grupo G, a Sérvia é o país que mais emite gás carbônico com 6,6 toneladas de CO2 por pessoa todo ano.

Ainda que seu PIB per capito seja próximo ao do Brasil, com aproximadamente US$ 9.215 para cada servo contra os nossos US$ 7.518,8, o país, que perdeu a rodada de 2 x 0 na última quinta (24), gera apenas 27% de energia renovável, segundo dados do World Bank.

Logo após vem a Suíça, que jogará contra o Brasil no dia 28/11. O país do chocolate e do queijo emite cerca de 4,4 toneladas de CO2 por pessoa a cada ano, porém sua produção de energia limpa melhora, com equivalente a 65% do que é produzido no país.

Por fim, temos o time de Camarões, que apresenta um menor PIB (US$ 1.661,7 por ano) e a menor emissão de CO2 (0,4 toneladas por ano) per capta do Grupo G da Copa do Mundo.

Imagem de Redação do Canal Solar
Redação do Canal Solar
Texto produzido pelos jornalistas do Canal Solar.
Receba as últimas notícias

Assine nosso boletim informativo semanal