27 de julho de 2023
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 9,63GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 22,6GW

Energia solar expõe engenheiros eletricistas a grandes oportunidades

Brasil comemora 109 anos da criação do Dia do Engenheiro Eletricista nesta quarta-feira (23)

Autor: 23 de novembro de 2022Brasil
3 minutos de leitura
Energia solar expõe engenheiros eletricistas a grandes oportunidades

No setor solar, engenheiro eletricista atua em frentes como a elaboração e instalação de projetos. Foto: Envato Elements.

Nesta quarta-feira (23), celebra-se o Dia do Engenheiro Eletricista, cuja data faz referência a fundação do Instituto Eletrotécnico de Itajubá (MG), uma das maiores escolas de engenharia do país, no ano de 1913. 

Nos dias de hoje, com avanço cada vez maior das novas tecnologias, sua atuação é indispensável no funcionamento de outras áreas e no dia a dia de toda uma sociedade. 

No setor de energia solar, a atuação deste profissional está ligada a diversas frentes, como a realização de projetos, instalação de usinas, dimensionamento de empreendimentos e muito mais, conforme explica Paulo Edmundo Freire, professor do Curso de Aterramento do Canal Solar e sócio diretor da Paiol Engenharia.

“Ser um engenheiro eletricista no setor fotovoltaico é um desafio e tanto, já que as usinas solares abrangem uma amplitude de instalações muito grande, com usinas em telhados e em grandes parques, usinas flutuantes, usinas integradas a outras fontes e dezenas de outras aplicações”, explicou. 

“Todas elas, regidas por uma coleção de normas nacionais e internacionais extensa, nas quais temos que usar o nosso conhecimento para fazer com que nossos projetos estejam sempre em condições de segurança, eficiência e de operacionalidade. Esse é o nosso grande desafio!”, completou ele.  

Obrigações e oportunidades

Por meio de seu conhecimento técnico e fazendo uma devida análise do projeto, o engenheiro eletricista é quem tem a obrigação de definir importantes questões estruturais e outros itens fundamentais para a concepção de uma usina.

É ele que também fica responsável por fazer com que as instalações estejam todas de acordo com as normas brasileiras, como a NR 10 e a NR 35, que lidam com questões de segurança e que têm exigência de serem aplicadas por estes profissionais.

O não cumprimento de tais normas e a realização de uma instalação mal feita podem, por exemplo, comprometer a segurança de uma usina, causando problemas como incêndios e a sobrecarga do sistema como um todo. 

“O engenheiro eletricista tem uma grande oportunidade no setor solar, já que sua principal atividade está relacionada a sua formação. Se você quiser crescer em uma empresa ou ser empreendedor, é preciso ter um conhecimento mais amplo, mas saber profundamente o principal, acaba colocando o profissional em uma condição de vantagem”, analisou Bernardo Marangon, sócio administrador na Exata Energia. 

O docente ressaltou também que o setor elétrico no mundo foi o mesmo por mais de 100 anos e que ser engenheiro eletricista neste momento expõe o profissional a grandes oportunidades, tendo em vista que o mundo passa hoje por uma “revolução com a entrada da tecnologia solar”.

Já Denílson Lima, engenheiro eletricista e professor do Canal Solar, vê na engenharia elétrica uma das áreas mais promissoras da atualidade, oferecendo oportunidades de atuação profissional num mercado de trabalho em plena expansão. 

“O mercado de energia solar vem conquistando uma parcela significativa da matriz energética brasileira e com o estímulo do crescimento das energias renováveis, outras tecnologias vislumbram grandes potenciais de mercado, criando ótimas oportunidades e perspectivas futuras para o engenheiro eletricista”, frisou.

Henrique Hein

Henrique Hein

Atuou no Correio Popular e na Rádio Trianon. Possui experiência em produção de podcast, programas de rádio, entrevistas e elaboração de reportagens. Acompanha o setor solar desde 2020.