BYD amplia produção de painéis solares no Brasil

A BYD é a maior fabricante global de baterias de lítio-ferro e de veículos elétricos e plug-in (de 2015 a 2018)
3 minuto(s) de leitura

“A expectativa é que este novo cenário reduza os custos da produção dos módulos nacionais entre 10% a 15%”. De acordo com Adalberto Maluf, Diretor de Marketing e Sustentabilidade da BYD no Brasil, esse é o objetivo da BYD, que vai ampliar a produção de painéis solares no Brasil em 2020 e abrir mais um turno de trabalho na fábrica, na segunda quinzena de março.

Segundo a empresa, entre as razões para adotar essa iniciativa estão, por exemplo, a decisão da Camex de zerar o imposto sobre importação da célula fotovoltaica (principal elemento na fabricação de módulos), o fortalecimento da legislação em prol da geração distribuída de energia elétrica e a renovação do programa de incentivos à indústria de semicondutores (PADIS) aprovada no final de 2019.

“Agora é hora de apostar no aumento da produção local para reduzirmos ainda mais nossos custos de produção e termos mais capacidade de competir com o produto importado”, comentou Maluf. Para assegurar a produção, a empresa dobrou a compra de insumos e aumentou o número de funcionários.

Outros dados

De acordo com um estudo divulgado pela Greener, empresa de pesquisa e consultoria especializada no setor de energia solar, o volume instalado de sistemas conectados à rede atingiu a marca de 1.393 MW em 2019, mais que o triplo de 2018, quando foram conectados 397 MW.

A pesquisa também confirma a queda no preço dos sistemas fotovoltaicos, que tiveram uma redução média de 9,3%, em relação aos últimos 12 meses, e 0,4%, nos últimos 6 meses. Os kits fotovoltaicos, por outro lado, tiveram redução média de 6%, em relação a junho de 2019, sendo a redução, em geral, mais acentuada em sistemas de menor porte.

Já o percentual de empresas que atuam exclusivamente com energia solar passou de 20%, em janeiro de 2019, para 30%, em janeiro de 2020.

Sobre a BYD

A BYD é a maior fabricante global de baterias de lítio-ferro e de veículos elétricos e plug-in (de 2015 a 2018). A empresa está presente nos seis continentes, com veículos operando em mais de 300 cidades de 50 países, superando 240 mil funcionários distribuídos em 30 fábricas ao redor do globo (sendo 20 mil engenheiros pesquisadores que já desenvolveram acima de 24 mil patentes). 

No Brasil, a BYD abriu sua primeira fábrica em 2015 para produção de ônibus elétricos e comercialização de veículos e empilhadeiras em Campinas, interior de São Paulo. Em abril de 2017, inaugurou sua segunda planta para a produção de módulos fotovoltaicos, consolidando-se como uma das líderes desse importante mercado no Brasil. 

Imagem de Mateus Badra
Mateus Badra
Jornalista graduado pela PUC-Campinas. Atuou como produtor, repórter e apresentador na TV Bandeirantes e no Metro Jornal. Acompanha o setor elétrico brasileiro desde 2020.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Relacionadas

Receba as últimas notícias

Assine nosso boletim informativo semanal