Crescimento médio da carga será de 3,4% entre 2023 e 2027

Expectativa é de expansão gradual nos próximos cinco anos, aponta Operador Nacional do Setor Elétrico
06-12-22-canal-solar-Crescimento médio da carga será de 3,4% entre 2023 e 2027
SIN deverá alcançar em 2023 uma carga de 71.735 MWmed. Foto: Freepik

O ONS (Operador Nacional do Setor Elétrico), a EPE (Empresa de Pesquisa Energética) e a CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica) realizaram, no dia 30 de novembro, um wokshop apresentando as premissas e Previsões de Carga para o Planejamento Anual da Operação Energética – 2023-2027.

Pelos resultados atuais, em 2023, o aumento previsto é de 2,7% na carga, atingindo o patamar de 71.735 MWmed, considerando um incremento do PIB (Produto Interno Bruto) de 0,7%.

Para o período 2023-2027, a indicação é de um crescimento médio anual da carga de 3,4%, atingindo 82.584 MWmed ao final do período e um avanço médio anual de 2,2% no PIB.

O cenário econômico utilizado, para a economia mundial, levou em consideração a expectativa de moderação do crescimento em 2022 e 2023, por conta da inflação e juros elevados, em relação ao que era esperado na 2ª Revisão Quadrimestral.

Os organizadores do workshop destacaram que as previsões da carga para 2023-2027 consideraram premissas macroeconômicas bem alinhadas às perspectivas dos principais agentes do mercado.

Foi destacado que a dinâmica da carga é impactada por fatores como condições climáticas e econômicas. Para 2023, há expectativa de atividade menos intensa, influenciada pelo cenário externo adverso, preocupações fiscais e pelos efeitos da política monetária.

Tais fatores, segundo as entidades, levaram à revisão para o crescimento do PIB de 2023 de 1% para 0,7%. Após 2024, espera-se um ambiente mais favorável, com uma melhora do cenário internacional, maior confiança dos agentes econômicos e expansão da demanda interna.

Pelas previsões, o SIN (Sistema Interligado Nacional) deverá alcançar em 2023 uma carga de 71.735 MWmed. Em 2024, a perspectiva é de que chegue a 74.359 MWmed; em 2025, em 77.063 MWmed; seguido de 79.938 MWmed e, em 2027, fechando o ciclo avaliado, em 82.584 MWmed.

Imagem de Mateus Badra
Mateus Badra
Jornalista graduado pela PUC-Campinas. Atuou como produtor, repórter e apresentador na TV Bandeirantes e no Metro Jornal. Acompanha o setor elétrico brasileiro desde 2020.

2 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Relacionadas

Receba as últimas notícias

Assine nosso boletim informativo semanal