4 de março de 2024
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 12,2GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 26,9GW

Distribuidoras já cancelaram e suspenderam mais de 3 mil pedidos de conexão, diz ABSOLAR

Estudo da associação destaca ainda que prejuízos causados às empresas de GD solar somam mais de R$ 3 bilhões

Autor: 8 de agosto de 2023Brasil
3 minutos de leitura
Distribuidoras já cancelaram e suspenderam mais de 3 mil pedidos de conexão, diz ABSOLAR

Estudo da ABSOLAR ouviu 715 empresas de instalação de sistemas fotovoltaicos. Foto: Freepik

As distribuidoras de energia elétrica já cancelaram e suspenderam mais 3 mil pedidos de conexão para instalação de sistemas fotovoltaicos em residências, fachadas e pequenos terrenos no Brasil ao longo dos últimos meses.

Trata-se de um volume de projetos que, caso tivessem sido aceitos pelas concessionárias, teriam adicionado cerca de 1 GW de potência instalada ao país, segundo levantamento divulgado, na manhã desta terça-feira (08), pela ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar).

A entidade, que ouviu 715 empresas de instalação de sistemas fotovoltaicos para realizar o estudo, alega em seu levantamento que a geração própria de energia solar estaria sofrendo “um boicote deliberado nos últimos meses por parte das distribuidoras, com prejuízos que somam mais de R$ 3 bilhões ao país”, pontua o documento.

O estudo da ABSOLAR, foi feito entre os dias 14 de julho e a primeira semana de agosto deste ano. Segundo a pesquisa, as distribuidoras que apresentam maior quantidade de projetos fotovoltaicos cancelados ou suspensos são:

  • CEMIG, em Minas Gerais;
  • CPFL Paulista, no interior do Estado de São Paulo;
  • RGE, no Rio Grande do Sul;
  • Coelba, na Bahia;
  • Elektro, em parte do território paulista e no Mato Grosso do Sul.

De acordo com a associação, as alegações de suspensão e cancelamento de projetos fotovoltaicos dos consumidores por parte das distribuidoras, sob o argumento de que suas redes estão incapacitadas de receber energia injetada pelos novos sistemas de energia solar, não possuem comprovação técnica e nem observam as exigência da regulação vigente.

Na avaliação da entidade, as suspensões e os cancelamentos realizados pelas distribuidoras impuseram um enorme prejuízo aos consumidores, que investem a longo prazo na tecnologia fotovoltaica, e às empresas do setor, que geram emprego e renda nas regiões onde atuam e movimentam a economia local.

“Tais alegações envolvem afirmação sobre eventuais inversões de fluxo de potência em subestações e exigência, por exemplo, de só poder injetar energia do sistema solar na rede no período da noite”, destaca a ABSOLAR.

Para Bárbara Rubim, vice-presidente de geração distribuída da associação, a ausência de estudos e análises técnicas que comprovem a situação da rede reforça a tese do setor de energia solar de que tais argumentos são infundados, abusivos e arbitrários.

“Algumas análises disponibilizadas pelas distribuidoras são tão absurdas que constituem mero documento copiado e colado, enviado de forma idêntica a projetos completamente distintos e em localidades diferentes”, disse ela.

Para a executiva, sem nenhuma comprovação técnica, essas alegações não possuem respaldo na regulamentação vigente. “Queremos que o direito do consumidor, de gerar a própria energia, seja preservado e que o direito das empresas integradoras, de exercerem o seu trabalho, também seja garantido pelas autoridades e agentes do setor elétrico”, acrescentou Rodrigo Sauaia, CEO da ABSOLAR.

Henrique Hein

Henrique Hein

Jornalista graduado pela PUC-Campinas. Atuou como repórter do Jornal Correio Popular e da Rádio Trianon. Acompanha o setor elétrico brasileiro pelo Canal Solar desde fevereiro de 2021, possuindo experiência na mediação de lives e na produção de reportagens e conteúdos audiovisuais.

Um comentário

  • Éder Dioi Rosa Varella disse:

    isso em parte expressiva. e culpa dos proprios consumidores, que adquirem o proprio kit de equipamentos e fazem a instalação sem regularizar com a concessionária e também das empresas integradoras que prometeram ao cliente poder expandir seu sistema so acrescentando módulos sem passar por nova homologação. Tem cliente que nos chama para efetuar acrescimo de potencia e quando falamos que precisa de novo projeto para tal expansão, briga conosco pois quem vendeu. alegou poder dobrar a capacidade sem projeto.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.