Enel-SP se compromete a investir R$ 6,2 bi em melhorias no serviço prestado

Valor do investimento foi apresentado pela distribuidora em reunião com o prefeito de São Paulo nesta segunda-feira (15).
5 minuto(s) de leitura
Enel-SP apresentou plano de melhoria da rede de distribuição para o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes. Foto: Enel/Divulgação

A Enel-SP apresentou ao prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), um plano de investimentos para melhoria na qualidade do serviço prestado e para aprimorar a infraestrutura de distribuição de energia elétrica. 

A reunião entre o prefeito e os diretores da distribuidora aconteceu nesta segunda-feira (15). As medidas apresentadas já entram em vigor e têm o objetivo de fornecer energia aos consumidores, com melhoria contínua.

O plano prevê investimentos de cerca de R$ 6,2 bilhões entre 2024 e 2026, na área de atuação da empresa, que corresponde à capital paulista e a outros 23 municípios. Após esta ação, o investimento anual da Enel-SP será, em média, de R$ 2 bilhões, ante o R$ 1,4 bilhão que era investido anteriormente.

O novo plano inclui a contratação de até 1,2 mil colaboradores para atender as demandas dos clientes, além da intensificação das manutenções preventivas, como podas e manutenção da rede elétrica.

Antônio Scala, presidente da Enel Brasil afirma que a distribuidora está empenhada   ações e corrigir os problemas causados à população

“Estamos sempre disponíveis para implementar ações concretas que melhorem a qualidade do serviço prestado na nossa área de concessão. Nesse contexto, se insere o plano que apresentamos e que identifica uma série de soluções que vão contribuir para reduzir o número de interrupções de energia e o tempo médio de atendimento aos clientes”. 

Cenário de apagão

A Enel-SP teve, na semana passada, o seu recurso negado e a ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) manteve a multa de R$ 165,8 milhões, que é referente ao apagão de novembro de 2023. À época, o evento deixou cerca de 4 milhões de pessoas sem energia elétrica.

Após esta ocorrência, outras aconteceram, o que levou a uma tensão entre prefeitura de São Paulo e a distribuidora. Foi em meio a essa situação que a Enel-SP se comprometeu a apresentar um plano que visa a melhoria contínua do trabalho prestado.

Principais ações apresentadas pela companhia
 

  • Contratação de até 1,2 mil colaboradores próprios nos próximos 12 meses para reforço das operações em campo e redução do tempo médio de atendimento aos clientes;
  • Serão intensificadas as ações de manutenções preventivas e corretivas com o objetivo de reduzir os desligamentos não programados na rede de distribuição de energia, com a substituições de equipamentos;
  • A distribuidora também se comprometeu com a modernização de trechos da rede de média e baixa tensão, com a instalação de redes compactas mais resistentes, além da instalação de mais equipamentos de automação que permitem manobras remotas de cargas quando há falta de energia. Essa configuração da rede também favorece a utilização de geradores para atender os clientes desligados em caso de emergência;
  • Foram apresentados os novos protocolos de gestão da operação em caso de contingência, que permitem à distribuidora ampliar em mais de quatro vezes as equipes em campo, dependendo da criticidade dos alertas meteorológicos;
  • Canais de atendimento passaram a ter a estrutura dimensionada para cada situação, podendo ter a capacidade dobrada nas contingências severas;
  • A companhia reiterou seu compromisso de participação no Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas da Prefeitura de São Paulo (CGE), que passa a integrar de forma permanente para auxiliar as autoridades no atendimento às ocorrências no município;
  • Enel e prefeitura sugeriram a criação de uma força-tarefa conjunta e um canal de comunicação para priorizar o atendimento das necessidades estratégicas do município. Com um grupo de trabalho integrado com a prefeitura, a distribuidora vai acompanhar de perto as demandas da administração pública;
  • Em relação a poda de árvores, a Enel apresentou uma proposta para renovar o convênio de podas com a Prefeitura e de dobrar o número de podas preventivas realizadas por ano, com a execução de cerca de 600 mil podas/ano na área de concessão;
  • A Prefeitura e a Enel discutiram também novas soluções para atendimento emergencial envolvendo queda de árvores, como a realização de workshop para troca de experiência entre as equipes do município e da distribuidora e a criação de um protocolo de atendimento de urgência em casos de quedas de árvores.

Todo o conteúdo do Canal Solar é resguardado pela lei de direitos autorais, e fica expressamente proibida a reprodução parcial ou total deste site em qualquer meio. Caso tenha interesse em colaborar ou reutilizar parte do nosso material, solicitamos que entre em contato através do e-mail: [email protected].

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Relacionadas

Receba as últimas notícias

Assine nosso boletim informativo semanal