27 de janeiro de 2022
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 4.63GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 8,83GW

Energia solar bate novo recorde e atinge marca de 12 GW no Brasil

País possui 4,5 GW de potência fotovoltaica instalada em geração centralizada e outros 7,5 GW em geração distribuída

Autor: 12 de novembro de 2021dezembro 10th, 2021Brasil
Energia solar bate novo recorde e atinge marca de 12 GW no Brasil

Usinas solares já trouxeram mais de R$ 23,5 bilhões em novos investimentos. Foto: Bruno Furtado Albuquerque

O Brasil ultrapassou, nesta sexta-feira (12), a marca histórica de 12 GW de potência operacional da fonte solar em usinas de grande porte e em sistemas de pequeno e médio portes instalados em telhados, fachadas e terrenos.

A marca foi alcançada menos de um mês após a solar ter ultrapassado os 11 GW de potência operacional, no dia 14 de outubro. O recorde também reforça o crescimento do setor fotovoltaico nos últimos anos, que viu a sua potência operacional mais do que dobrar em menos de dois anos, saltando de 5 GW em abril de 2020 para os atuais 12 GW.

De acordo com a ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica), a fonte já trouxe ao Brasil mais de R$ 61,6 bilhões em novos investimentos, além de R$ 15,7 bilhões em arrecadação aos cofres públicos e mais de 360 mil empregos acumulados em menos de dez anos.  

A energia solar também já evitou a emissão de 13,6 milhões de toneladas de CO2 na atmosfera desde 2012, quando houve a criação da REN 482 (Resolução Normativa nº 482/2012) – o texto publicado pela ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), que, basicamente, permite com que o consumidor brasileiro pudesse gerar a sua própria energia, conectada à rede de distribuição.

Para o CEO da ABSOLAR, Rodrigo Sauaia, o avanço da energia solar é fundamental para o desenvolvimento social, econômico e ambiental do Brasil. Segundo ele, a fonte ajuda a diversificar o suprimento de energia elétrica, reduzindo a pressão sobre os recursos hídricos e o risco de mais aumentos na conta de luz da população.

“As usinas solares de grande porte geram eletricidade a preços até dez vezes menores do que as termelétricas fósseis emergenciais ou a energia elétrica importada de países vizinhos , duas das principais responsáveis pelo aumento tarifário sobre os consumidores”, explicou.

“Graças à versatilidade e agilidade da tecnologia solar, basta um dia de instalação para transformar uma residência ou empresa em uma pequena usina geradora de eletricidade limpa, renovável e acessível. Já para uma usina solar de grande porte, são menos de 18 meses desde o leilão até o início da geração de energia elétrica. Assim, a solar é reconhecidamente campeã na rapidez de novas usinas de geração”, acrescenta Sauaia.

Números da energia solar 

O Brasil possui 4,5 GW de potência instalada em usinas solares do segmento de GC (Geração Distribuída), o equivalente a 2,4% da matriz elétrica do país. Desde 2012, as grandes usinas solares já trouxeram ao Brasil mais de R$ 23,5 bilhões em novos investimentos e mais de 135 mil empregos acumulados, além de proporcionarem uma arrecadação de R$ 6,3 bilhões aos cofres públicos.

Atualmente, a GC é a sexta maior fonte de geração do Brasil, com empreendimentos em operação em nove estados brasileiros, nas regiões Nordeste (Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte), Sudeste (Minas Gerais e São Paulo) e Centro-Oeste (Tocantins).

Já no segmento de GD (Geração Distribuída) são 7,5 GW de potência instalada da fonte solar. O volume equivale a mais de R$ 38,1 bilhões em investimentos e R$ 9,4 bilhões em arrecadação acumulados desde 2012, espalhados pelas cinco regiões do Brasil. Atualmente, a tecnologia solar é utilizada em 99,9% de todas as conexões de geração própria no Brasil, liderando com folga o segmento.

Ao somar as capacidades instaladas das grandes usinas e da geração própria de energia solar, a fonte fotovoltaica ocupa hoje o quinto lugar na matriz elétrica brasileira, com uma potência instalada superior à das termelétricas movidas a petróleo e outros fósseis, que representam 9,2 GW da matriz elétrica brasileira.

Para o presidente do Conselho de Administração da ABSOLAR, Ronaldo Koloszuk, além de competitiva e acessível, a energia solar é rápida de instalar e ajuda a aliviar o bolso dos consumidores, reduzindo em até 90% seus gastos com energia elétrica. “Energia elétrica competitiva e limpa é fundamental para o país recuperar a sua economia e conseguir crescer. A fonte solar é parte desta solução e um verdadeiro motor de geração de oportunidades, novos empregos e renda aos cidadãos”, afirmou ele. 

Henrique Hein

Henrique Hein

Atuou como repórter no jornal Correio Popular e na Rádio Trianon. Possui experiência em produção de podcast, programas de rádio, entrevistas e elaboração de matérias jornalísticas. Acompanha o setor de energia solar fotovoltaica, cobrindo as editorias de Mercado e Tendências; Negócios e Empresas; Cases e Bastidores da Política.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.