Estrutura de posto de combustíveis com painéis solares cai durante temporal

Episódio reforça necessidade dos integradores realizarem boas avaliações técnicas antes da instalação de projetos
Posto de combustíveis têm estrutura com painéis solares arrancada por ventos
Foto: Reprodução/Tribuna Livre

A estrutura do teto de um posto de combustíveis que continha um sistema de energia solar instalado caiu durante um temporal, no começo da tarde da última sexta-feira (03), no município de Paranaíba (MS). Na ocasião, foram registrados ventos superiores a 50 km/h.

O Corpo de Bombeiros foi acionado para atender a ocorrência, que – apesar de não ter deixado feridos – é mais um episódio que reforça a necessidade das empresas instaladoras compreenderem a importância da realização de uma avaliação técnica e estrutural especializada.

Eliasafe Schwertner, engenheiro civil e professor do curso de engenharia civil para sistemas de energia solar do Canal Solar, explica que muitos postos de combustíveis pelo Brasil costumam possuir uma estrutura de telhado relativamente frágil.

“É comum ficarem torcidas ou até mesmo caírem quando há a aparição de ventos mais fortes por se tratar de uma estrutura que, normalmente, tem apenas um ou dois pontos de apoio por baixo” , disse ele.

Por esse motivo, o engenheiro orienta as empresas do setor de energia solar a sempre verificarem (antes de fazerem a instalação de um sistema fotovoltaico) se a estrutura do local de instalação encontra-se em boas condições.

“Se a estrutura não estiver ok, deve-se orientar o proprietário a realizar as melhorias necessárias. Será necessário também uma ART (Anotação de Responsabilidade Técnica) aprovando que as correções necessárias foram todas realizadas”, comentou.

Schwertner lembra ainda que se nada disso for feito e uma estrutura cair com os painéis solares, a responsabilidade do incidente pode incidir sobre a empresa instaladora, mesmo que a mesma tenha feito todo o serviço de instalação com estruturas de fixação corretas.

“Por ser uma obra de engenharia, é dever da empresa instaladora observar antes se a estrutura de telhado do cliente encontrava-se apta para receber esse tipo de aplicação”, comentou ele.

Imagem de Henrique Hein
Henrique Hein
Atuou no Correio Popular e na Rádio Trianon. Possui experiência em produção de podcast, programas de rádio, entrevistas e elaboração de reportagens. Acompanha o setor solar desde 2020.

2 respostas

  1. Por isso que dependendo da estrutura saí bem mais caro.
    Eu sou Engenheiro Eletricista e uma usina solar num posto de gasolina recentemente.
    Recomendei ao cliente pedir um laudo estrutural assinado por um Engenheiro Cívil, pra saber o quanto de carga a estrutura do telhado do posto aguentaria.
    Só depois que o laudo estava na minha mão, foi que eu calculei o peso dos painéis com suas respectivas estruturas, junto com o dimensionamento de potência.
    Esse trabalho não é brincadeira, não é para curiosos que chegam metendo painéis nos telhados dos clientes, sem antes fazer uma análise prévia.
    Um trabalho mal feito, além de gerar prejuízos materiais, bota em risco as vidas de pessoas.

  2. sou instalador solar, e antes de fazer o pedido do sistema pro cliente, nós fazemos a vistoria do local pra não ocasionar erros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba as últimas notícias

Assine nosso boletim informativo semanal