Estudo aponta cidades que mais investem em renováveis no Brasil

Balanço da REN21 indica também que o país liderou os aportes em energias limpas e sustentáveis na América Latina
26-03-21-canal-solar-Estudo aponta cidades que mais investem em renováveis no Brasil

Belo Horizonte (MG) é a 9ª cidade do ranking municipal de GD (geração distribuída) fotovoltaica com 30 MW de potência – o que representa 0,6% da capacidade instalada no Brasil. Ademais, o município é considerado um dos que mais investem em renováveis em território nacional. 

É o que apontou a edição de 2021 do Relatório de Status Global de Energias Renováveis nas Cidades da REN21, principal balanço dos esforços de transição energética das cidades em todo o mundo.

De acordo com o estudo, BH estabeleceu o compromisso de emissão zero em 2020, assim como Cáceres (MT) e Itu (SP), que também atingiram 100% de suas metas para renováveis em prédios e operações municipais no ano passado. 

Ao total, a pesquisa indicou que 13 municípios tem metas ou políticas de energia limpa no Brasil. Apesar de ser considerado um nível baixo, isso cobre 51,6 milhões de pessoas – 28% da população urbana do Brasil.

Curitiba (PR), Palmas (TO) e Recife (PE) também têm metas para neutralizar as emissões de carbono, mas para anos posteriores (2030, 2022 e 2037, respectivamente).

Entre os outros destaques, estão Uberlândia (MG) – que quase triplicou sua capacidade solar fotovoltaica entre meados de 2019 e 2020, para quase 50 MW, e São Paulo (SP), que aderiu à tendência global de mobilidade elétrica – em 2019, por exemplo, o governo municipal integrou 15 ônibus elétricos à sua frota e definiu que estes sejam abastecidos por energia solar.

Leia mais: Vendas de VEs devem ultrapassar as de carros a combustão até 2035

América Latina

O levantamento da REN21 apontou ainda que na América Latina o investimento em capacidade de energia renovável cresceu significativamente de 2019 para 2020. A alta registrada foi de 43%. 

Segundo o estudo, o Brasil, considerado o maior mercado dessa região, dominou os aportes, com um aumento de 74%, acumulando US$ 6,5 bilhões.

Imagem de Mateus Badra
Mateus Badra
Jornalista graduado pela PUC-Campinas. Atuou como produtor, repórter e apresentador na TV Bandeirantes e no Metro Jornal. Acompanha o setor elétrico brasileiro desde 2020.

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Relacionadas

Receba as últimas notícias

Assine nosso boletim informativo semanal