23 de abril de 2024
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 13,4GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 28,6GW

Mudanças nos critérios da Bloomberg para fabricantes de painéis de Tier 1

Indústria solar é altamente dinâmica, com avanços tecnológicos e mudanças nas condições do mercado ocorrendo rapidamente

Autor: 19 de fevereiro de 2024Mercado, Opinião
3 minutos de leitura
Mudanças nos critérios da Bloomberg para fabricantes de painéis de Tier 1

Foto: Freepik

A BloombergNEF, renomada instituição de pesquisa e análise do mercado financeiro, divulgou recentemente alterações significativas em seus critérios de classificação para fabricantes de módulos solares, gerando dúvidas e preocupações na indústria fotovoltaica.

A categorização de “Tier 1” da BloombergNEF é amplamente reconhecida como um selo de qualidade para fabricantes de módulos solares, indicando sua viabilidade bancária e aceitação no mercado. No entanto, as recentes mudanças nas diretrizes de categorização levantaram sobrancelhas e geraram debates sobre a credibilidade desse sistema.

Novos critérios de categorização – mais rigorosos ou mais desafiadores?

O ponto central da controvérsia reside no terceiro tópico da nova metodologia da BloombergNEF. Anteriormente, para ser considerado um fabricante de módulos solares Tier 1, era necessário fornecer produtos para pelo menos seis projetos diferentes, cada um financiado por seis bancos comerciais distintos, com capacidade superior a 1,5 MW.

Contudo, a partir do primeiro trimestre de 2024, a BloombergNEF modificou esse critério, exigindo que os projetos tenham uma capacidade superior a 5 MW.

Essa mudança, aplicada pela primeira vez neste ano, levanta questionamentos sobre a validade e a confiabilidade do processo de categorização da BloombergNEF.

Fabricantes que antes eram considerados Tier 1 agora podem se ver fora desse seleto grupo devido à nova exigência de capacidade, o que pode afetar diretamente sua reputação e participação no mercado.

Flexibilidade ou falta de estabilidade?

Outro ponto que gerou controvérsia é a reserva de direito da BloombergNEF de alterar esses critérios a qualquer momento. Embora a instituição argumente que essa flexibilidade permite uma adaptação rápida às mudanças no mercado, críticos veem isso como uma falta de estabilidade e previsibilidade no processo de categorização.

A indústria solar é altamente dinâmica, com avanços tecnológicos e mudanças nas condições do mercado ocorrendo rapidamente. No entanto, a capacidade de a BloombergNEF alterar os critérios sem aviso prévio pode deixar fabricantes e investidores em um estado de incerteza constante.

A opinião dos especialistas e recomendações alternativas

Diante dessas mudanças, especialistas do setor recomendam que compradores e instituições financeiras não usem exclusivamente a lista da BloombergNEF como referência para a qualidade de módulos solares.

Em vez disso, eles aconselham a consulta a empresas de due diligence técnica que oferecem uma avaliação mais abrangente, incluindo análises detalhadas das instalações de produção e testes de degradação acelerada.

Embora a BloombergNEF continue sendo uma fonte respeitável de informações de mercado, as recentes mudanças em seus critérios de categorização geraram uma onda de questionamentos sobre a estabilidade e a confiabilidade desse sistema.

O impacto dessas alterações na indústria solar só será completamente compreendido à medida que fabricantes e investidores se adaptarem a essa nova realidade.

Bruno Kovalski

Bruno Kovalski

Especialista em marketing, com foco específico na indústria de energia solar. Formado pela Universidade Curitiba (UniCuritiba), iniciou sua trajetória nesse setor em 2017. Atualmente, desempenha a função de Gerente Nacional de Marketing na Ronma Solar.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.