29 de fevereiro de 2024
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 12,2GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 26,9GW

TCU veta ANEEL de conceder descontos nas TUST/TUSD de usinas renováveis

Agência tem 180 dias para apresentar um plano de ação para aprimoramento da regulamentação

Autor: 27 de novembro de 2023Setor Elétrico
2 minutos de leitura
TCU veta ANEEL de conceder descontos nas TUST/TUSD de usinas renováveis

Imagem: Tribunal de Contas da União/Reprodução

A ANEEL não poderá conceder novos descontos na TUST (Tarifa de Uso do Sistema de Transmissão de Energia Elétrica) e TUSD (Tarifa de Uso do Sistema de Distribuição) a usinas com base em energia solar e eólica. A decisão foi determinada pelo TCU (Tribunal de Contas da União) na última quarta-feira (22).

Na decisão, o Tribunal de Contas informou que foi constatado que a ANEEL tem autorizado a implantação e exploração, sob o regime de Produção Independente de Energia Elétrica, de empreendimentos que fazem parte de um mesmo projeto, mas que formalmente são divididos em diversos projetos inferiores a 300 MW de potência instalada, concedendo a redução de 50% a ser aplicado à TUST e à TUSD, incidindo tanto na produção quanto no consumo.

“Verificou-se a existência de usinas cadastradas separadamente com potência instalada menor ou igual a 300 MW, mas que fazem parte de um mesmo complexo, cuja totalidade das potências injetadas ultrapassam frequentemente o limite legal de 300 MW, ou seja, há o fracionamento de um empreendimento em vários empreendimentos menores. Isto configura ação no sentido de burlar o limite estabelecido pela lei, tendo como resultado a obtenção do benefício de redução de TUST e TUSD”, informou o TCU no documento.

De acordo com a decisão, a Agência tem 180 dias para apresentar um plano de ação para o aprimoramento da regulamentação concernente à concessão de redução de no mínimo 50% TUSD e TUST, de modo a adequá-la ao sentido legal de que apenas empreendimentos de até 300 MW de potência injetada tenham direito ao desconto, com vistas a impedir a concessão do benefício nos casos de fracionamento ou divisão de empreendimentos únicos em projetos menores.

O TCU ainda determinou que no plano de ação da ANEEL deve contemplar ações quanto à situação dos empreendimentos já autorizados e com subsídios vigentes, devendo considerar estudos de impacto da correção de irregularidades nas autorizações já realizadas, ou a apresentação de justificativas para a manutenção das reduções já autorizadas considerando as consequências práticas que tal decisão possa acarretar.

Clique aqui para ler a decisão do TCU.

Ericka Araújo

Ericka Araújo

Head de jornalismo do Canal Solar. Apresentadora do Papo Solar. Desde 2020, acompanha o mercado fotovoltaico. Possui experiência em produção de podcast, programas de entrevistas e elaboração de matérias jornalísticas. Em 2019, recebeu o Prêmio Jornalista Tropical 2019 pela SBMT e o Prêmio FEAC de Jornalismo.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.