19 de abril de 2024
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 13,4GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 28,5GW

Usinas solares registram aumento de 70% na geração de energia

Empreendimentos solares foram responsáveis pela geração de 1,87 GW médios em outubro deste ano

Autor: 22 de novembro de 2022dezembro 2nd, 2022Indicadores
3 minutos de leitura
Usinas solares registram aumento de 70% na geração de energia

Energia solar ficou acima das demais fontes analisadas pelo estudo. Foto: BTS Energia / Reprodução

Um relatório apresentado, nesta segunda-feira (21), pela CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica) revelou que as usinas fotovoltaicas registraram um crescimento na geração de energia da ordem de 70% em outubro na comparação com o mesmo período do ano passado.

Ao todo, foram cerca de 1,87 GW médios, contra 1,1 GW em relação a outubro de 2021 – volume que, percentualmente, ficou acima das demais fontes analisadas pelo estudo. 

Os parques eólicos, por exemplo, obtiveram um crescimento de 32,5% no comparativo entre as duas datas. Já a geração hídrica teve um crescimento de 25,4%, enquanto o resultado das usinas térmicas ficou 55,2% menor do que o contabilizado em outubro do ano passado. 

Comparativo por fonte entre os dias 1º e 31 de outubro de 2021 e 2022. Foto: CCEE

Consumo de energia

De acordo com o estudo da CCEE, o consumo de energia voltou a subir no Brasil no mês passado, com o aumento da temperatura média em boa parte dos estados.

Após um resultado em setembro que sofreu os impactos de chuvas e do frio, o país utilizou, no mês passado, 65,9 GW médios, uma alta de 2,5% em relação a 2021. 

No comparativo anual, boa parte do país registrou aumento no consumo em outubro, com destaque para o Maranhão, com alta de 29%, seguido pelo Tocantins (17%) e Rio de Janeiro (7%), influenciados pelos dias de sol mais intenso e menor quantidade de chuva. No outro extremo, Pernambuco apresentou declínio de 5%, e o Rio Grande do Sul de 4%.

Mercado Regulado x Mercado Livre

A CCEE pontuou ainda em seu levantamento que o Mercado Regulado – em que pequenas empresas e residências compram seu fornecimento das distribuidoras – registrou o seu maior crescimento desde janeiro: de 1,3% na comparação anual, alcançando os 42,1 GW médios.

“O segmento é altamente influenciado por fatores meteorológicos, com o uso mais intenso de equipamentos de refrigeração em dias mais quentes, por exemplo, o que explica o aumento nas regiões Norte, Sudeste e em parte do Nordeste”, destaca o estudo. 

Já o Mercado Livre – no qual grandes grupos do comércio, varejo e da indústria negociam energia diretamente com geradoras ou comercializadoras – foi responsável pelo consumo de 23,7 GW médios, montante 4,8% superior a 2021.

A CCEE também faz uma análise dos dados desconsiderando o efeito de migração de consumidores entre os dois ambientes nos últimos 12 meses. Neste caso, o ambiente livre teria um crescimento de 2,2%, enquanto o regulado avançaria 2,7%. 

Comparativo dos mercados regulado e livre. Foto: CCEE

Henrique Hein

Henrique Hein

Jornalista graduado pela PUC-Campinas. Atuou como repórter do Jornal Correio Popular e da Rádio Trianon. Acompanha o setor elétrico brasileiro pelo Canal Solar desde fevereiro de 2021, possuindo experiência na mediação de lives e na produção de reportagens e conteúdos audiovisuais.