Agosto 15, 2020

Login to your account

Username *
Password *
Remember Me

Create an account

Fields marked with an asterisk (*) are required.
Name *
Username *
Password *
Verify password *
Email *
Verify email *
Captcha *
Reload Captcha
Image
Image

Financiamentos para projetos fotovoltaicos

Micaella Aynoã
Engenheira eletricista e especialista em sistema fotovoltaicos


A grande procura por sistemas de energia solar fez a demanda por financiamentos crescer rapidamente. Um sistema solar é visto como um investimento com rápido retorno e longo horizonte de lucratividade. A expectativa de vida dos módulos solares é de 25 anos e os fabricantes de inversores oferecem garantias que variam entre 5 e 12 anos.

Porém, apesar da redução dos custos dos equipamentos e da possibilidade de rápido retorno, o investimento para a compra de um sistema fotovoltaico ainda é considerado alto para a maior parte das pessoas. O financiamento bancário torna-se uma opção interessante, que tem viabilizado consideravelmente o acesso de muitos consumidores à energia solar.

O investimento em energia solar é considerado seguro, pois a inflação da tarifa de energia elétrica é uma certeza. Ao adquirir um sistema de energia solar fotovoltaica o consumidor torna-se imune aos aumentos tarifários. O retorno do investimento ocorre de acordo com o tamanho do sistema que será instalado e o prazo de retorno para empreendimentos maiores pode ser de 3 a 7 anos.

As taxas para os financiamentos mudaram bastante, assim como o processo de aprovação dos créditos. O que antes era burocrático, hoje se tornou mais fácil e com taxas menores. Os bancos criaram linhas específicas para esse tipo de investimento, tornando ainda mais viável adquirir o sistema fotovoltaico. Com o surgimento de fintechs (startups financeiras) os prazos para pagamentos e os processos se tornaram ainda mais simples, aumentando a procura por financiamentos.

Uma estratégia adotada pelos bancos e fintechs é fazer com que a parcela do financiamento se iguale ao máximo ao valor que o cliente paga atualmente na sua conta de energia elétrica. Isso evita que o consumidor fique com dois custos no mês (parcela do financiamento e conta de energia). Outra forma de atrair consumidores para o financiamento é oferecer pacotes com os seguros de instalação e responsabilidade civil inclusos.

O mercado oferece mais de 60 linhas de financiamentos para projetos solares fotovoltaicos no Brasil, cada uma delas adequada a um perfil de cliente ou empreendimento. Apresentamos a seguir as principais linhas:

Banco da Amazônia

O Banco da Amazônia estimula a utilização de fontes renováveis na região Norte do Brasil, com a missão “Desenvolver uma Amazônica sustentável com crédito e soluções eficazes”, tendo como público alvo empresas de qualquer porte. Os juros variam dependendo da linha escolhida pelo cliente e financiam 100% do valor do projeto. O prazo para pagamento é de até 12 anos, com carência de até 24 meses.

Banco do Brasil

O Banco do Brasil trabalha com algumas linhas de crédito para financiamento de energia solar, como a linha Pronaf Eco que é voltada para produtores rurais. Existe também a linha FCO (Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste).

A linha Pronaf tem como público alvo pequenos produtores que tenham a declaração de aptidão ao Pronaf. Com juros de 2,5% ao ano, com o limite de 165 mil reais para financiamento, o prazo para pagamento é de até 12 anos, com até 8 anos de carência.

Já a linha do FCO tem diversos ramos:

  • FCO Empresarial: Tem como público alvo as pessoas jurídicas de direito privado que se dedicam a atividades nos setores industrial, agroindustrial, mineral, turístico, comercial, de serviços e de infraestrutura econômica. Inclusive podem participar do FCO empresas públicas não dependentes de transferência financeira do poder público.
  • FCO Rural: Destina-se aos produtores rurais, tanto pessoas físicas como jurídicas, bem como cooperativas e associações com atividade rural. Os estados atendidos por essa linha são o Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. As taxas podem variar de 6,75% até 10% ao ano, dependendo do segmento e do porte da empresa. O limite para financiamento é de R$ 5 milhões para os setores de serviços e comercial e de R$ 10 milhões para outros segmentos.

Banco do Nordeste

A linha de financiamento FNE Sol (Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste) financia todos os componentes para geração centralizada e sistemas de micro e minigeração distribuída de energia a partir de fontes renováveis, para consumo próprio dos empreendimentos. Essa linha não é restrita somente à energia solar, podendo ser utilizada também com as fontes eólica, hidroelétrica ou biomassa.

Essa linha de crédito é voltada para todos os portes de empresas industriais, agroindustriais, comerciais e de prestação de serviços. Também pode ser utilizada por produtores e empresas rurais, cooperativas de produtores rurais e associações legalmente constituídas. Desde abril de 2018 o FNE passou a atender também pessoas físicas que desejam gerar a sua própria energia através de sistemas fotovoltaicos conectados à rede (on-grid).

O FNE atende os estados do Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia e as regiões do norte de Minas Gerais e norte do Espírito Santos. O investimento pode ser financiado em 100%, com juros que variam entre 6,5% e 11% ao ano, de acordo com o tamanho do cliente. O prazo para pagamento é de até 12 anos, com carência de até 6 meses para empresas e produtores rurais. Já o prazo para pessoas físicas é de até 8 anos, com carência de até 6 meses e limite de R$ 100 mil.

BNDES

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) possui algumas linhas de financiamento para energias renováveis. São elas:

  • Inovagro: Tem como objetivo o apoio a projetos de investimento de inovação tecnológica no setor agrícola, beneficiando produtores rurais (PF e PF) e cooperativas. Tem o limite de crédito para empreendimento individual de R$ 1,3 milhão por cliente e em empreendimentos coletivos o limite é de R$ 3,9 milhões, respeitando o limite individual por participante. As taxas de juros é de 6% ao ano com o prazo de pagamento de 10 anos e carência de até 3 anos.
  • Pronaf Agroindústria: Tem como objetivo o apoio a projetos de investimento em tecnologias renováveis com o uso de energia solar, eólica, biomassa. Beneficiando produtores rurais (PF), empreendimento rural familiar (PJ) e cooperativas. O limite de crédito é de R$ 165 mil para pessoa física, R$ 330 mil para pessoa jurídica com o exceção de condomínio de produtores rurais de leite e R$ 35 milhões para cooperativas. A taxa de juros é de 4% ao ano com o prazo de pagamento de 10 anos com carência de até 3 anos.
  • Pronaf Bioeconomia: Tem como objetivo o apoio a pequenos aproveitamentos hidroenergéticos e tecnologias de energia renovável. Beneficiando produtores rurais de pessoa física. O limite de crédito é de R$ 165 mil para pessoa física e R$ 88 mil para seringueiras e dendê. A taxa de juros é de 2,75% ao ano com o prazo de pagamento de 10 anos com carência de até 5 anos.
  • Pronamp: O objetivo é desenvolvimento das atividades rurais dos médios produtores beneficiando produtor rural (PF e PJ) com ROB (Receita Operacional Bruta) anual de até 2 milhões. O limite de crédito é de R$ 430 mil para empreendimentos individuais, no caso de empreendimento coletivo deve respeitar o aludido limite individual. A taxa de juros é de 6% ao ano com o prazo de pagamento de 8 anos com carência de até 3 anos.
  • Prodecoop: O objetivo é incrementar o complexo agroindustrial das cooperativas por meio da modernização dos sistemas produtivos, inclusive implantação de sistema de geração e cogeração de energia beneficiando as cooperativas singulares e centrais de produção agropecuária, agroindustrial, aquícola e pesqueira e também produtores rurais vinculados a cooperativas. O limite de crédito é de R$ 150 milhões por cooperativa em uma ou mais operações, a taxa de juros é de 7% ao ano com o prazo de pagamento de 10 anos e carência de até 3 anos.
  • Energias Renováveis: O objetivo é fomentar a implantação de sistemas geradores de energia solar, aerogeradores e aquecedores solares beneficiando pessoas físicas, jurídicas e empresário individual. Diferente das outras linhas de créditos essa não há um limite de crédito as taxas de juros é composta pelo custo financeiro (TBF, TLP ou Selic), pela taxa do BNDES (0,95% ao ano) e pela taxa do agente financeiro que é negociada entre a instituição e o cliente. O prazo para pagamento é de 10 anos com carência de até 2 anos.

Santander

O Banco Santander é uma instituição pioneira nesse segmento no Brasil e disponibiliza crédito para 100% do valor do projeto, com parcelamentos de até 72 vezes. O financiamento está disponível para pessoas físicas e jurídicas (correntistas e não correntistas), com taxa de juros a partir de 0,99% ao mês variando de acordo com os valores, prazos e demais condições escolhidas pelo cliente. O financiamento pode ser contratado através da plataforma Santander Financiamentos.

Sicoob

O Sicoob oferece aos seus associados o financiamento para equipamentos, montagem e instalação. As taxas de juros variam entre 0,95% e 1,10% ao mês. O prazo para financiamento é de 72 meses com carência de até 6 meses.

Sicredi

O Sicredi tem uma linha de crédito específica para esse tipo de aquisição, sendo destinada a qualquer pessoa física que seja associada. Os juros variam entre 1% e 3% ao mês, financiando 100% do valor do projeto, com um prazo de até 60 meses.

BV Financeira

A BV Financeira faz o financiamento de até 100% do valor do projeto, com taxas pré- fixadas. As taxas de juros cobradas variam de 0,75% a 1,54% ao mês e os prazos vão de 12 a 72 meses, com carência de até 90 dias. O limite de crédito para pessoa física é de até R$ 200 mil e para pessoa jurídica é de até R$ 2 milhões.

Solfácil

O Solfácil é a primeira fintech brasileira voltada especificamente para financiamentos de energia solar que financia 100% do valor do projeto, com uma plataforma totalmente digital, sem a necessidade de ir ao banco. Os prazos vão de 24 até 120 meses, com juros a partir de 0,79% ao mês. O cliente pode escolher até 90 dias de carência para o pagamento da primeira parcela. A empresa oferece também os seguros de instalação e de responsabilidade civil gratuitos para todos os financiamentos.



Avalie este item
(1 Votar)
Última modificação em Quarta, 15 Julho 2020 09:40
Micaella Aynoã

Engenheira eletricista e especialista em sistema fotovoltaicos

© 2019-2020 Canal Solar | www.canalsolar.com.br