4 de março de 2024
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 12,2GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 26,9GW

Baterias e eletromobilidade irão puxar crescimento do setor solar no Brasil

Perspectiva é de uma elevação na demanda por sistemas fotovoltaicos em residências e empresas nos próximos anos

Autor: 16 de outubro de 2023Mercado
2 minutos de leitura
Baterias e eletromobilidade irão puxar crescimento do setor solar no Brasil

O mercado de energia solar foi o maior empregador no mundo em 2022. Foto: Reprodução

O mercado de energia solar no Brasil terá um aumento expressivo nos negócios a partir do maior uso de novas tecnologias de armazenamento energético e de VEs (veículos elétricos). Essa é a avaliação de Cristiano Santos, head de Vendas da Livoltek.

De acordo com ele, a perspectiva é de uma elevação na demanda por sistemas fotovoltaicos em residências e empresas nos próximos anos, em conjunto ao crescente número de consumidores que investem em eletromobilidade e no armazenamento de energia para uso doméstico, comercial e industrial.

Santos afirmou que o setor fotovoltaico é um dos pilares que ajuda o crescimento da área de eletromobilidade, com veículos individuais e coletivos sendo movidos por energia elétrica. “A tendência é de um crescimento exponencial da necessidade de geração solar no mercado residencial e comercial, justamente para atender a esta demanda”.

Outro fator apontado pelo executivo é o crescimento da solar para setores com alta necessidade de suprimento elétrico de alta carga e energia crítica, como data centers e hospitais, onde a eletricidade é um fator crítico e ininterrupto.

“Nesses casos, a energia solar combinada com armazenamento em bancos de baterias (sistema off-grid) é uma das grandes alternativas e vem se tornando uma tendência econômica e sustentável”, explicou.

Fábrica da Livoltek em Manaus

Para atender às novas demandas, a Livoltek irá inaugurar em Manaus a primeira fábrica de inversores fotovoltaicos, carregadores para veículos elétricos, medidores de consumo instantâneo de energia, baterias e bancos de armazenamento de energia (BESS).

Com investimentos de R$ 70 milhões, o empreendimento, previsto para ser inaugurado ainda em 2023, ocupará uma área de 18 mil m² e foi inicialmente projetado para produzir até 1,8 GW em inversores fotovoltaicos ao ano, com capacidade sujeita a expansão.

Mateus Badra

Mateus Badra

Jornalista graduado pela PUC-Campinas. Atuou como produtor, repórter e apresentador na TV Bandeirantes e no Metro Jornal. Acompanha o setor elétrico brasileiro desde 2020. Atualmente, é Analista de Comunicação Sênior do Canal Solar e possui experiência na cobertura de eventos internacionais.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.