27 de janeiro de 2022
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 4.63GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 8,82GW

Comunidade indígena terá assistência médica com ajuda da energia solar

Outra aldeia indígena beneficiada com a energia solar foi a Avá- Canoeiro, na região de Minaçu (GO)

Autor: 28 de outubro de 2020outubro 29th, 2020Brasil

A energia solar está chegando cada vez mais em comunidades indígenas. O Parque do Xingu, reserva localizada no norte do Mato Grosso, recebeu a instalação de módulos fotovoltaicos para abastecer um posto de telessaúde que trará assistência médica para a comunidade no combate contra o coronavírus.

O projeto, realizado pela FAS (Fundação Amazonas Sustentável), em parceria com a Empowered by Light – ONG internacional que ajuda comunidades carentes no acesso à fontes de energia limpa – beneficiará mais de 7 mil habitantes de 16 etnias da região.

Outra iniciativa da FAS, que contou com a parceria com a Embaixada da França no Brasil, foi a entrega de 65 de kits de testes rápidos para detecção de anticorpos da Covid-19.

O objetivo é apoiar o trabalho de profissionais da saúde que atuam, principalmente, nas comunidades Tumbira e Três Unidos, localizadas às margens do Rio Negro (AM).

Energia solar em comunidades indígenas no Brasil

Em setembro, o Canal Solar noticiou a implantação de um sistema fotovoltaico na reserva indígena Três Unidos para auxiliar no serviço de telemedicina, o que diminuiu também os impactos do coronavírus e melhorou o atendimento de saúde na região.

De acordo com a FAS, o posto de saúde local funcionava apenas com um gerador de energia movido a combustível, o que gerava diversos problemas e insegurança no atendimento.

Além disso, a comunidade não possui acesso à energia elétrica e não é beneficiada pelo programa LPT (Luz Para Todos). Por estes motivos, a fonte fotovoltaica foi a melhor solução para sanar as dificuldades locais.

Outra aldeia indígena beneficiada com a energia solar foi a Avá- Canoeiro, na região de Minaçu (GO). Desde abril deste ano, a UBS (Unidade Básica de Saúde) da comunidade tem sido abastecida por meio de um sistema fotovoltaico off-grid de 7.035 kWp.

“Foi extremamente gratificante trabalharmos neste projeto, levando energia limpa e sustentável, além de contribuir para a saúde e perpetuação de um povo tão guerreiro”, destacou Natália Maestá, engenheira eletricista e CEO da Fonte Solar, empresa responsável pela instalação.

Mateus Badra

Mateus Badra

Atuou como produtor, repórter e apresentador na Bandeirantes e no Metro Jornal. Acompanha o setor elétrico brasileiro há mais de um ano, atuando nas editorias de Mercado e Tendências, Mobilidade Urbana, P&D e Equipamentos. Jornalista graduado pela PUC-Campinas.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.