2 de agosto de 2021

Carrinho

Empresa investirá R$ 750 milhões em implantação de usinas em MG

AXS Energia, especializada em GD, escolheu o estado para iniciar suas operações e instalar diversas plantas fotovoltaicas

Autor: 21 de julho de 2021Brasil
Empresa investirá R$ 750 milhões em implantação de usinas em MG

De acordo com levantamento realizado pelo Canal Solar, com base em dados da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), Minas Gerais lidera o ranking estadual de GD (geração distribuída) fotovoltaica com cerca de 1,1 GW de potência – o que representa quase 20% da capacidade instalada no país. 

E a expectativa é que este número aumente, já que diversas empresas estão investindo no estado mineiro. Entre elas a AXS Energia – pertencente ao grupo da Araxá Solar – que atua no mercado de GD (geração distribuída), oferecendo planos de assinatura.

A companhia escolheu MG para iniciar suas operações e pretende investir R$ 750 milhões para a implementação de diversas usinas fotovoltaicas.

Alysson Barros, diretor de Operações da AXS Energia, destaca que o estado foi escolhido para o início das atividades por diversos fatores favoráveis, como condições climáticas e alto potencial de geração solar, bem como legislação adequada e mercado receptivo.

Segundo a companhia, a primeira planta já está em construção em São Gonçalo do Sapucaí, localizada na região sul do estado. Além disso, duas devem ser instaladas em agosto, uma em Passos, no Sudoeste, e outra em Prata, no Triângulo Mineiro.

A expectativa é que mais duas operem até o final do ano em Minas Gerais, sendo que em 2023 a meta é ter 30 sistemas fotovoltaicos em todo o Brasil.  É estimado ainda que, no último trimestre de 2021, praticamente todos os municípios mineiros tenham disponíveis os serviços da empresa.

Inicialmente, o atendimento será dedicado a clientes de baixa tensão comerciais. No entanto, afirmaram que, ainda este ano, oferecerão também para consumidores residenciais.

Geração de emprego e renda

A projeção da AXS é que seja investido, no estado mineiro, cerca de R$ 1 bilhão em três anos. Com isso, é esperado que aproximadamente 150 postos de trabalhos sejam gerados ainda este ano e mais de mil em 2022. 

“É uma parceria vantajosa para todos, na qual as cidades recebem investimento e têm os benefícios na geração de emprego local e renda, além da garantia de sustentabilidade. E nós poderemos utilizar da mão de obra qualificada para desenvolver o negócio. Os comerciantes e, futuramente, todos os cidadãos, se beneficiarão desta energia limpa e mais barata, gerando valor à sua região”, complementou Barros. 

“As usinas fotovoltaicas são um primeiro passo do grupo em Minas. Estamos atentos a diferentes possibilidades de investimento e, em breve, apresentaremos novas alternativas ao mercado mineiro nas áreas de armazenamento, mobilidade e principalmente parcerias para veículos elétricos”, finalizou.

Mateus Badra

Mateus Badra

Trabalhou como produtor, repórter e apresentador na Bandeirantes e no Metro Jornal. Acompanha o setor elétrico brasileiro há mais de um ano, atuando nas editorias de Mercado e Tendências, Mobilidade Urbana, P&D e Equipamentos. Jornalista graduado pela PUC-Campinas.

Comentar