Energia fotovoltaica cresce 87,71% na região de Campinas em um ano

Potência instalada apresentou crescimento em dezesseis das vinte cidades no comparativo entre 2019 e 2020

A potência instalada de energia solar na RMC (Região Metropolitana de Campinas) praticamente dobrou entre 2019 e 2020.  Entre janeiro e dezembro do ano passado, a energia fotovoltaica instalada em prédios comerciais, lojas, empresas e imóveis residenciais somou 24.448,93 kW de potência, uma alta de 87,71% em relação aos 13.024,20 kW contabilizados no mesmo período do ano anterior.

Os dados fazem parte de um levantamento elaborado pelo Canal Solar, com dados da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica). Dos vinte municípios que compõem a região, dezesseis apresentaram crescimento de um ano para o outro. As exceções ficaram por conta de Americana e Pedreira, que tiveram quedas inferiores a 5%, além de Artur Nogueira e Santo Antônio de Posse, onde as baixas no comparativo ficaram em 26,11% e 53,38%, respectivamente.

Dentre todas as cidades, Campinas foi a que mais apresentou potência instalada ao longo do ano passado, com 9.610,02 kW. Trata-se de um valor que representa mais que o dobro do desempenho obtido em 2019, quando foram adicionados 3.549,81 kW. Em termos percentuais, a geração de energia na maior cidade da região só não cresceu mais do que em Paulínia (569,45%) e em Engenheiro Coelho (208,96%). 

Já Morungaba e Monte Mor, apesar de terem praticamente dobrado a capacidade de potência instalada, mais uma vez, foram os municípios com os menores índices de crescimento de toda região no ano passado: 80 kW e 147,51 kW, respectivamente. 

Para Leonardo Tega, diretor comercial da BelEnergy, a energia solar na RMC deve crescer ainda mais no decorrer dos próximos anos. “O mercado na região vem crescendo bastante. Inclusive, uma bela parte das nossas vendas está na região”, afirmou ele.

Morador de Campinas, o engenheiro eletricista Rafael de Almeida é uma das pessoas que aderiram recentemente à tecnologia. Ele conta que instalou mais de vinte placas solares em sua empresa e outras oito na casa onde reside. “A minha intenção inicial foi unir a parte profissional com a ideia de economizar e gerar a minha própria energia. Tem valido muito a pena”, destacou.

 

Confira a potência instalada (kW) de sistemas solares nos municípios RMC

Município 2019 2020 Percentual (%)
Americana 2.073,34 1.989,49 – 4,04
Artur Nogueira 582,74 430,70 – 26,09
Campinas 3.549,81 9.610,92 +170,74
Cosmópolis 112,14 179,71 + 60,28
Eng. Coelho 111,14 343,38 + 208,96
Holambra 965,80 998,95 + 3,43
Hortolândia 372,44 675,81 + 81,45
Indaiatuba 1.031,66 1.685,96 + 63,42
Itatiba 255,85 507,40 + 98,31
Jaguariúna 241,21 629,07 + 160,79
Monte Mor 111,24 147,51 + 32,60
Morungaba 37,20 80,00 + 115,05
Nova Odessa 225,26 364,18 + 61,67
Paulínia 399,24 2.672,75 + 569,45
Pedreira 178,14 173,70 – 2,49
Santa Bárbara 657,24 872,00 +32,67
S.A de Posse 487,30 227,14 – 53,38
Sumaré 558,96 1.401,86 +150,79
Valinhos 528,88 608,54 + 15,06
Vinhedo 544,61 849,86 +56,04
RMC 13.024,20 24.448,93 + 87,71

 

Imagem de Henrique Hein
Henrique Hein
Atuou no Correio Popular e na Rádio Trianon. Possui experiência em produção de podcast, programas de rádio, entrevistas e elaboração de reportagens. Acompanha o setor solar desde 2020.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Relacionadas

Receba as últimas notícias

Assine nosso boletim informativo semanal