21 de janeiro de 2022
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 4.63GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 8,80GW

Estado do Paraná facilita acesso de agricultores à energia solar

Governo paranaense assina novos decretos e melhora condições de financiamento dos sistemas FV para o campo

Autor: 2 de dezembro de 2021Brasil
Estado do Paraná facilita acesso de agricultores à energia solar

Decretos assinados fazer parte do programa Energia Rural Renovável. Foto: Divulgação / Solar Energy

Os agricultores paranaenses que pretendem investir em energia solar ganharam mais um estímulo para aderirem à tecnologia.

Além da economia na conta de luz e dos benefícios ao meio ambiente, o acesso ao financiamento de equipamentos fotovoltaicos foi facilitado pelo Governo do Estado, com a assinatura de dois decretos para o programa RenovaPR (Paraná Energia Rural Renovável).

O primeiro documento (n.º 6.434/2021) libera créditos homologados de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) para que cooperativas ou empresas possam investir na geração de energia renovável, entre elas a solar.

Dos cerca de R$ 8 bilhões de créditos retidos acumulados pelo Estado, o governo destinará cerca de R$ 1 bilhão para o uso dos agricultores nos próximos quatro anos. 

Já o outro decreto (n.º 6.833/2021), autoriza os bancos a financiarem – fora do crédito rural – a aquisição de equipamentos fotovoltaicos nacionais e importados. Pelo crédito rural, o produtor só pode adquirir os equipamentos de fornecedores nacionais. O governo ainda prometeu assumir até 5% do valor dos juros, como forma de subsidiar o agricultor.

“Estamos cumprindo com o nosso compromisso de fomentar a energia renovável, fortalecendo a sustentabilidade do Paraná e criando oportunidades para os agricultores, que vão ter condições de gerar sua própria energia. Isso diminui o custo mensal do agricultor, que pode aplicar esse dinheiro em outros investimentos”, disse o governador Carlos Massa Ratinho Junior (PSD).

Saiba mais: Programa RenovaPR executou mil projetos em dois meses.

O chefe do executivo afirmou ainda que, ao produzir a sua própria energia, o agricultor contribui para gerar mais emprego e renda no Estado. “Se o agricultor gastar menos com sua produção, ele investe mais na sua propriedade. Com isso, vai precisar contratar mais pessoas para ajudar a tocar seu negócio: veterinário, caminhoneiro, o tratador da granja. É uma engenharia econômica que ajuda todo mundo a sair ganhando”, ressaltou.

Para poder ter acesso ao financiamento, as empresas interessadas precisam apresentar o seu projeto de implementação de usinas – que podem ser instaladas tanto pela empresa quanto por algum cooperado – para à Invest Paraná, que fará a ponte com a Secretaria estadual da Fazenda para a liberação dos benefícios.

Segundo o Governo do Estado, atualmente, o valor médio que um agricultor paga de conta de luz nos municípios paranaenses varia de R$ 8 mil e R$ 10 mil por mês. Com o investimento em energia solar, a conta pode baixar para cerca de R$ 150,00 e o investimento pode ser recuperado em até quatro anos.  

Race to Zero 

Além desta companha de incentivo para acesso dos agricultores à energia solar, o Governo do Paraná também tem promovido outras ações para fomentar o uso da energia solar. A região, por exemplo, é um dos estados brasileiros que aderiram à campanha “Race to Zero” da ONU (Organização das Nações Unidas), com o intuito de zerar as emissões líquidas de gases de efeito estufa até 2050, contribuindo para manter o aquecimento global abaixo dos 1,5 ºC, previsto pelo Acordo de Paris.

A iniciativa internacional busca alcançar a meta por meio da intensificação de ações de descarbonização, da atração de investimentos para negócios sustentáveis e para a criação de empregos verdes. Desta maneira, entende-se que será possível viabilizar um cenário de desenvolvimento socioeconômico inclusivo e sustentável. 

No Brasil, a medida também já foi acatada por outros estados – como São Paulo, Minas Gerais e Pernambuco – que se juntam a outras regiões do globo como Califórnia, Nova Iorque, Havaí e Washington, nos Estados Unidos; Catalunha, Madrid e Navarra, na Espanha; além de outros estados em países como Suécia, Austrália, Reino Unido, Canadá, Alemanha e Bélgica.

Henrique Hein

Henrique Hein

Atuou como repórter no jornal Correio Popular e na Rádio Trianon. Possui experiência em produção de podcast, programas de rádio, entrevistas e elaboração de matérias jornalísticas. Acompanha o setor de energia solar fotovoltaica, cobrindo as editorias de Mercado e Tendências; Negócios e Empresas; Cases e Bastidores da Política.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.