23 de setembro de 2021
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 3,83GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 6,90GW

Carrinho

Fintech desenvolve plataforma para atender demandas do setor solar

A plataforma online deve ser lançada até o final do mês e atingir desde a área de orçamentos de projetos até a venda de equipamentos.

Autor: 21 de outubro de 2020março 25th, 2021Notícias
Fintech desenvolve plataforma para atender demandas do setor solar

No primeiro semestre de 2020, a GD (geração distribuída), aumentou 77,83%  no Brasil, quando comparada ao mesmo período no ano passado, segundo dados da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica).

Tendo em vista este o crescimento, Jackson Chirollo, Gabriel Terçarolli, Ricardo Saraiva e Mauro André fundaram a Edmond. A fintech tem como objetivo atender integradores desde a compra de equipamentos até o recebimento dos pagamentos, contando com ferramentas para automatização das operações. 

A ideia do negócio surgiu em meados de março deste ano quando os quatro empreendedores perceberam que a quarentena provocada pela pandemia da Covid-19 poderia impactar negativamente no setor solar. 

Ao criar uma ferramenta para venda e distribuição de equipamentos online, o objetivo é minimizar esse impacto, agregando tecnologia ao trabalho dos integradores. 

A plataforma, que deve ser lançada até o final deste mês, visa atingir desde a área de orçamentos de projetos, até a venda de equipamentos. O integrador que poderá ter sua marca na plataforma, fica livre para personalizar sua página. 

“Nosso alicerce de negócios inicia com a plataforma digital App Solar, que é 100% digital e whitelabel, que permite a personalização completa com a inclusão da marca e identidade visual do integrador, possibilitando ainda, que o domínio de acesso seja o nome da própria empresa integradora, ou seja: minhaempresa.appsolar.com.br”, esclarece Jackson Chirollo, CEO e co-fundador da Edmond.

Para facilitar o pagamento de todos os serviços, foi criado também o Edmond Pay, que deve fornecer maquininhas para cartões e sistemas de pagamento por link ou boleto. A movimentação financeira vai acontecer pelo Edmond Bank, um banco digital que será lançado em novembro e será integrado ao PIX – novo meio de pagamento instantâneo criado pelo Banco Central. 

Segundo Gabriel Terçarolli, co-fundador e diretor de marketing da Edmond, todas as ferramentas são gratuitas para os usuários. A empresa fatura por meio de uma margem das vendas dos equipamentos e transações financeiras do banco digital.

Ele informou que, apesar de a plataforma digital ainda não ter sido lançada no mercado, a empresa já rendeu R$ 6 milhões, devido a algumas vendas testes de equipamentos, feitas com parceiros da fintech.

Terçarolli afirmou que a expectativa é que o ganho dobre com o lançamento da plataforma. “A hora que lançarmos a plataforma e tivermos clientes cadastrados para fazerem projetos e compras, acreditamos que vamos aumentar este faturamento. A renda que entrou e nos pegou de surpresa, no mês passado, foi fruto de um trabalho feito manualmente”. 

A fintech ainda está estudando alguns fundos de investimentos para, futuramente, realizar empréstimos aos integradores, visando manter o fluxo de caixa e até financiar projetos. 

“Isso é uma coisa que não vamos conseguir lançar agora, mas esperamos que até o meio do ano que vem nós consigamos ofertar crédito através do nosso banco, para fomentar o mercado de energia solar. Por isso estamos agregando a tecnologia da plataforma e meios de pagamentos com o bank”, concluiu Terçarolli.

Ainda de acordo com Chirollo, os sistemas fotovoltaicos podem ser adquiridos incluindo seguros e proteções aos integradores e consumidores Finais. 

“O seguro Total ProtectTotal Protect, por exemplo, proporciona cobertura de um ano do sistema fotovoltaico após instalação ao consumidor final. O objetivo é garantir segurança e proteção de quaisquer sinistros além do ressarcimento por lucros cessantes por paralisação da usina solar”, destacou Chirollo. 

A Edmond já possui mai de mil integradores. Entre eles, a Emivolt Energia Solar responsável por vender, instalar e legalizar usinas solares. 

“Temos a Edmond não só como fornecedora em excelência de equipamentos e atendimento, mas também como uma empresa que nos oferece ferramentas que facilitam nossa gestão, como a plataforma personalizada, o sistema de pagamento EDMOND PAY e logística pontual e organizada”, afirmou a empresa.

Vitória Gomes

Vitória Gomes

Jornalista com experiência em reportagens diárias e edição de áudio. Graduanda em Comunicação Social na PUC-Campinas.

Comentar