GD solar alcança a marca de 400 mil conexões no Brasil

O país possui mais de 500 mil unidades consumidoras de energia solar
GD alcança marca de 400 mil conexões no Brasil

O Brasil possui mais de 400 mil conexões de sistemas de GD (geração distribuída) solar e de 4,7 GW de potência instalada, segundo dados da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica).

A ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica) considerou o marco uma demonstração da força da GD solar. “O recorde de hoje é um passo importante para o segmento e mostra que o país está cada vez mais solar. Ainda assim, as oportunidades solares são imensas e ainda temos muito a crescer”, publicou a associação nas redes sociais.

Para o presidente da ABGD (Associação Brasileira de Geração Distribuída), Carlos Evangelista, esta marca deixa claro que os consumidores estão cada vez mais conscientes, em busca de novas alternativas para a redução de custos e atentos aos princípios da sustentabilidade.

“O perfil dos consumidores no Brasil tem mudado. Isso quer dizer que a procura por alternativas energéticas tem sido discutida por muitos e colocada em prática com consciência”, afirmou Evangelista.

A geração distribuída de energia pode ser realizada com diferentes fontes. Entre elas, a solar fotovoltaica, o biogás, os sistemas eólicos, as PCHs (Pequenas Centrais Hidráulicas), a biomassa, os resíduos sólidos urbanos, o hidrogênio verde, dentre outras renováveis.

Evangelista destaca que muitos brasileiros ainda desconhecem o potencial e a importância destas fontes na matriz energética do país. “Embora tenha inúmeros benefícios, ainda há alguns mitos sobre a GD que sempre buscamos esclarecer. Um deles é de que ela só pode ser feita por grandes empresários ou consumidores com maior poder aquisitivo. Hoje, já há projetos de todos os tamanhos, com custos menores ou maiores, e com fontes diversificadas”.

O executivo ainda comentou que a GD é um caminho para a recuperação econômica do país após os impactos da pandemia da Covid-19.

“Além de gerar economia aos consumidores, ela também potencializa o aproveitamento dos recursos locais e estimula a economia, gera empregos qualificados e contribui para o desenvolvimento sustentável. A projeção de crescimento da modalidade para este ano é superior a 50%. Com isso, o segmento de GD deve encerrar 2021 com potência instalada superior a 7 GW”, concluiu.

Além da marca de conexões, o setor solar no Brasil registrou outro feito nesta quarta. “Depois dos 400 mil sistemas de solar que divulgamos mais cedo, agora é a vez das 500 mil unidades consumidoras, só de energia solar. Com essa conquista, o país tem mais de 511 mil UCs, somando as fontes solar, eólica, hidráulica e térmica”, comunicou a ABSOLAR.

Imagem de Ericka Araújo
Ericka Araújo
Head de jornalismo do Canal Solar. Apresentadora do Papo Solar. Desde 2020, acompanha o mercado fotovoltaico. Possui experiência em produção de podcast, programas de entrevistas e elaboração de matérias jornalísticas. Em 2019, recebeu o Prêmio Jornalista Tropical 2019 pela SBMT e o Prêmio FEAC de Jornalismo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Relacionadas

Receba as últimas notícias

Assine nosso boletim informativo semanal