6 de julho de 2022
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 5.09GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 11,3W

Governo Federal reduz imposto de importação para equipamentos de energia solar

Medida será publicada no Diário Oficial da União nesta sexta (19) e começará a vigorar em sete dias a partir da publicação

Autor: 18 de novembro de 2021Brasil
Governo Federal reduz imposto de importação para equipamentos de energia solar

A alíquota do imposto de importação para painéis solares será reduzida de 12% para 6%

O Comitê-Executivo de Gestão (Gecex) da Câmara de Comércio Exterior (Camex) do Ministério da Economia reduziu as alíquotas do Imposto de Importação que incidem sobre produtos ligados à produção de energia. 

A medida será publicada no Diário Oficial da União nesta sexta-feira (19) e começará a vigorar em sete dias a partir da publicação.

Segundo o órgão, a decisão visa impulsionar a diversificação da matriz energética brasileira a partir de fontes mais limpas, além de proporcionar a redução do custo de produção e comercialização de energia no país, no longo prazo. 

Com a medida, a alíquota do imposto de importação para painéis solares será reduzida de 12% para 6%; para determinados tipos de bateria de lítio de 18% para 9%; para conversores de corrente contínua baixa de 14% para 7%; já para partes de reatores nucleares, a alíquota do Imposto de Importação cairá de 14% para 0%.

Segundo Ana Paula Repezza, secretária-executiva da Camex, as ações vão beneficiar os diversos setores da economia e os consumidores finais por meio do fomento da produção e comercialização de energia através de fontes limpas de energia.

“Em linha com os compromissos do País na área ambiental, o governo segue empenhado em utilizar todos os instrumentos disponíveis, inclusive os de gestão tarifária da política comercial brasileira, para adotar iniciativas com o objetivo de reduzir o custo da energia”, comentou.

Ericka Araújo

Ericka Araújo

Desde 2020, acompanha o mercado fotovoltaico. Possui experiência em produção de podcast, programas de entrevistas e elaboração de matérias jornalísticas. Em 2019, recebeu o Prêmio Jornalista Tropical 2019 pela SBMT (Sociedade Brasileira de Medicina Tropical) e o Prêmio FEAC de Jornalismo. Já atuou como repórter e apresentadora da Rádio Brasil Campinas. Formada pela PUC Campinas.

8 comentários

  • Tiburtino Lacerda disse:

    O governo atual, colocou o valor do dólar lá nas alturas, ” para evitar que as empregadas domésticas brasileiras passeiem na Disneylândia”.Está afundando, em todas as pesquisas de opinião.Então, reduz a alíquota dos painéis solares, quando na verdade, deveria era dar incentivo, arcar com parte do custo do painel, desburocratizar importações, deixar de enricar os grandes importadores e montadores de energia solar.

  • Valdemar disse:

    Balela isso é so para empresas de grande porte. Eu importei um inversor da china e me taxaram em 60% R$ 995,00 de taxa no inversor de R$1.600,00 que paguei la fora.
    A e tem a taxa estadual ainda.
    Sou instalador solar.
    Mas ja to quase desistindo.

  • Valdemilson Rocha disse:

    Em vez de reduzir o custo de importação por que não promover e incentivar a indústria nacional? Não vejo onde há melhora em produção, em emprego, em tecnologia sem investir na produção nacional!

  • Vladimar Moyzeis da Vitória disse:

    Infelizmente mais uma vez demorou o governo tomar essa decisão, a escassez hídrica já tinha sido detectada a bastante tempo.
    Mas, antes tarde do que nunca!

  • Lourival Ferreira da Silva disse:

    A redução de tributos na importação de equipamentos para geração de energia renovável, cumpre uma função social porque permite, em primeira análise, a chegada dessa tecnologia as massas de populações menos favorecidas economicamente, nas quais a energia, seja elétrica, seja , gás para cozinhar, representa até 30% do orçamento familiar, impactando fortemente na qualidade de vida, na alimentação, consumo e educação dessas pessoas. Esperamos não só, a melhor colocação e subsistência das empresas no mercado mas, também, da conversão desse benefício em prol das populações menos favorecidas, viabilizando pequenos projetos de MGD.

  • Alexandre disse:

    Parabéns pela sua matéria, um assunto interessante que pode beneficiar a todos que estão ligados diretamente nessa área e a quem está procurando um benefício nessa crise.

  • Ademario Spínola disse:

    Como empreendedor individual como posso me associar a desenvolvedores de usinas fotovoltaicas?

  • Oliveira disse:

    Excelente , mas acreditamos que ainda possa reduzir muito mais os valores, para que nós possamos obter de forma igualitária!

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.