24 de maio de 2022
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 4.98GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 10,7W

Importação de painéis cresce 194% em maio de 2021

Levantamento realizado pela Greener aponta ainda que houve um aumento no volume importado de inversores

Autor: 29 de junho de 2021Brasil
Importação de painéis cresce 194% em maio de 2021

O volume importado de módulos fotovoltaicos apresentou uma alta significativa este ano no Brasil. É o que apontou estudo realizado pela Greener, empresa de consultoria e pesquisa.

De acordo com o levantamento, o volume em maio de 2021 atingiu 1,1 GWp, um crescimento de 194% em relação ao mesmo mês em 2020 no país. 

Outro ponto ressaltado é que os módulos bifaciais representaram 37% do montante mensal e os painéis de alta potência (+500 Wp) atingiram 95 MWp, reforçando a tendência de crescimento no uso dessas tecnologias.

“Um dos motivos desse aumento tão significativo foi a recém-chegada da pandemia no Brasil em 2020. Quando o país entrou em lockdown, os investidores ainda estavam observando as tendências do mercado e, na incerteza, a demanda foi comprometida”, explicou Derek Wang, gerente de vendas da Znshine Solar.

“Este ano, com o aumento da tarifa de energia elétrica, somada à crise hídrica, mais clientes começam a procurar outras alternativas e muitos optam pela instalação de sistemas fotovoltaicos para aliviar os custos com a eletricidade, tanto por parte dos consumidores residenciais, como também por parte das empresas”, ressaltou. 

Saiba mais: Energia solar se mostra uma solução frente à crise hídrica

Inversores fotovoltaicos

Com relação aos inversores, em maio de 2021, por exemplo, o volume importado atingiu 770 MW, o que corresponde a uma alta de 72% frente ao mesmo mês em 2020 e 27% superior a abril deste ano. 

Ademais, a Greener apontou que, no último mês, as proporções ficaram equilibradas entre os portes de inversores strings importados. Os de pequeno porte (até 10 kW) somaram 34,2% do volume total importado da tecnologia. Já os de médio porte representaram 31,1% e os de grande porte 34,6%.

“Acredito que esse crescimento foi influenciado pela expectativa de melhoria da economia (com o avanço da vacinação) e da contínua expansão do segmento fotovoltaico no Brasil”, disse Sérgio Carvalho, Country Manager da GoodWe.

“Outro indutor dessa alta é a expectativa da publicação pela ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) da revisão da Resolução 482, bem como a expectativa de votação no congresso nacional do PL 5829, cujas propostas ao nosso ver trariam uma revisão mais equilibrada para o setor”, acrescentou.

Preços dos módulos

Em maio de 2021, a tecnologia poli standard monofacial foi a que teve o maior aumento no preço FOB (Free on Board) médio, cerca de 4,5% de acréscimo, se comparado com os preços de abril/2021. 

Para os próximos meses, a consultoria projeta forte incremento nos preços de módulos, devido ao aumento da demanda e custos dos insumos produtivos, que poderá influenciar o cronograma de projetos no Brasil em 2021 e 2022.

Perspectivas para 1º semestre de 2021

Mesmo com as mudanças regulatórias eminentes, o crescimento do setor solar continuou acelerado no segundo semestre do ano passado. Em meio a pandemia da Covid-19, a capacidade instalada foi 60% maior do que 2019. 

No âmbito dos preços praticados na venda de kits fotovoltaicos, por exemplo, houve uma alta em relação a julho de 2020 da ordem de 10%, contudo o preço de integração caiu 7%, mostrando uma ação do mercado para conter esse aumento causado pelo dólar e medidas de restrições na China, afirmou a Greener. 

E com relação ao primeiro semestre de 2021, você sabe qual o preço tem sido praticado pelos integradores nesse período? Qual tamanho dos sistemas mais vendidos? As mudanças regulatórias têm acelerado as vendas ou os reflexos da pandemia continuam impactando?

Para responder essas e outras perguntas, a Greener irá lançar o Estudo Estratégico de Geração Distribuída 1ºsem /21. Essa pesquisa conta com a contribuição de diversas empresas integradoras de todas as regiões do Brasil. 

Para participar do questionário e ajudar na coleta de informações sobre a evolução, rumos e tendências do mercado fotovoltaico, clique aqui.

Mateus Badra

Mateus Badra

Atuou como produtor, repórter e apresentador na Bandeirantes e no Metro Jornal. Acompanha o setor elétrico brasileiro há mais de dois anos, atuando nas editorias de Mercado e Tendências, Mobilidade Urbana, P&D e Equipamentos. Jornalista graduado pela PUC-Campinas.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.