29 de fevereiro de 2024
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 12,2GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 26,9GW

Inversão de fluxo deverá ser discutida na reunião da Diretoria da ANEEL na próxima terça (28)

O tema será discutido pela Agência e deve ser explorado na publicação de uma proposta de regulamentação do Programa Minha Casa, Minha Vida

Autor: 23 de novembro de 2023Setor Elétrico
2 minutos de leitura
Inversão de fluxo deverá ser discutida na reunião da Diretoria da ANEEL na próxima terça (28)

Reunião da Diretoria da ANEEL sobre energia solar realizada neste ano. Imagem: Canal Solar

A Diretoria da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) deverá discutir, na próxima terça-feira (28), o tema de inversão de fluxo em projetos em reunião ordinária da Agência.

Segundo a assessoria de imprensa da ANEEL, esse tópico é um dos temas que deverão ser discutidos na elaboração da proposta de abertura de Consulta Pública que visa colher subsídios e informações adicionais para o aprimoramento da regulamentação do Programa Minha Casa Minha Vida.

A informação já tinha sido adiantada pelo superintendente Carlos Mattar durante reunião técnica realizada com membros da Aliança Solar.

De acordo com a pauta da ANEEL, publicada nesta quinta-feira (23), o processo é o quinto item que deverá ser discutido pelos diretores da ANEEL na reunião ordinária, que é realizada semanalmente pela Agência e transmitida pelo YouTube. Clique aqui para acessar a pauta.

O processo 48500.003729/2023-28, tem como responsável a Superintendência de Regulação dos Serviços de Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica e conta com a relatoria da diretora Agnes Maria de Aragão da Costa.

Reunião técnica com apresentação de estudos

Nesta semana, o tema foi discutido em reunião técnica realizada entre representantes da ANEEL e membros da Aliança Solar. Na ocasião, Múcio Acerbi, doutor em Sistemas Elétricos de Potência, apresentou estudos que exploraram a questão da inversão de fluxo.

“Apresentamos simulações em regime permanente para análise do sistema elétrico frente à injeção de corrente do inversor solar. Elaboramos um equivalente elétrico com os dados fornecidos pela concessionária e pelos dados fornecidos pelo consumidor e temos a análise das tensões e correntes envolvidas, para validação se estão de acordo com os parâmetros técnicos normalizados pela ABNT/ANEEL”, disse Acerbi.

Ainda de acordo com o engenheiro, os números apresentados comprovaram total irrelevância da microgeração em perturbações e distúrbios na rede. Clique aqui e acesse o estudo completo realizado pela Aliança Solar.

Ericka Araújo

Ericka Araújo

Head de jornalismo do Canal Solar. Apresentadora do Papo Solar. Desde 2020, acompanha o mercado fotovoltaico. Possui experiência em produção de podcast, programas de entrevistas e elaboração de matérias jornalísticas. Em 2019, recebeu o Prêmio Jornalista Tropical 2019 pela SBMT e o Prêmio FEAC de Jornalismo.

Um comentário

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.