27 de maio de 2022
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 4.99GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 10,7W

Leilão da ANEEL termina com todos os lotes concedidos e R$ 1,3 bi em investimentos 

O leilão de transmissão da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), realizado nesta quarta-feira (30), acabou com o arremate de todos os cinco lotes disponíveis, que juntos envolvem 515 km de linhas e subestações,...
Autor: 30 de junho de 2021Brasil
Leilão da ANEEL termina com todos os lotes concedidos e R$ 1,3 bi em investimentos 

O leilão de transmissão da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), realizado nesta quarta-feira (30), acabou com o arremate de todos os cinco lotes disponíveis, que juntos envolvem 515 km de linhas e subestações, com capacidade de transformação de 2,6 mil MVA (mega-volt-ampères), nos estados do Acre, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro, Rondônia, São Paulo e Tocantins.

Os empreendimentos, com prazo de conclusão de 36 a 60 meses, contemplam linhas com investimentos de até R$ 1,3 bilhão. 

O deságio médio foi de 48,12% em relação ao preço inicial oferecido, o que significa que a receita dos empreendedores para exploração dos investimentos ficará menor que o previsto inicialmente, contribuindo para modicidade tarifária de energia.

A grande vencedora do leilão foi a MEZ Energia e Participações Ltda, que arrematou dois dos cinco lotes (3 e 5) no certame. O maior deságio do leilão – de 62,8% – ocorreu no lote 4, arrematado pela empresa EDP Energisa Transmissão de Energia S/A.

As demais vencedoras foram: a EDP Energias do Brasil e Shanghai Shemar Power Holdings Co. Ltd, com o arremate dos lotes 1 e 2, respectivamente. Este foi o terceiro leilão organizado pela ANEEL em dois anos e meio, com mais de R$ 13,5 bilhões em investimentos e mais de 25 mil empregos gerados. 

Num horizonte de dez anos, a expectativa é gerar R$ 90 bilhões em investimentos. “A expansão das linhas de transmissão é fundamental para dar mais segurança ao sistema e dar mais flexibilidade ao operador”, avaliou o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque. 

Lote 1 

Foi arrematado pela EDP Energias do Brasil S/A. A empresa apresentou oferta de R$ 38,6 milhões, representando um deságio de 36,59%. O lote é composto pelas linhas de transmissão com extensão de 395 km, nos estados do Acre e de Rondônia, e a Subestação Tucumã, com 300 MVA. Os empreendimentos visam a oferecer uma solução estrutural para o sistema de transmissão que permita, no longo prazo, o pleno atendimento à carga de Rio Branco e das demais localidades no estado do Acre. 

Lote 2

Os empreendimentos que compõem o lote foram arrematados pela Shanghai Shemar Power. O valor ofertado pela empresa foi de R$ 30,07 milhões, representando um deságio de 51,39%. O lote possui 100 km de linhas de transmissão e 1,2 mil MVA de capacidade, com a construção da subestação Sete Pontes, no estado do Rio de Janeiro.  Os empreendimentos visam a atender às cargas nas regiões de Niterói, Magé e São Gonçalo. A entrega é prevista para 60 meses a partir da assinatura do contrato, e a estimativa é de criação de 884 empregos diretos.

Lote 3 

Foi vencido pela MEZ Energia e Participações Ltda. A empresa apresentou oferta de R$ 12,51 milhões, representando um deságio de 55,35%. O lote contém trechos de linha de transmissão totalizando 1 km e 1,2 mil MVA de capacidade, com a construção da subestação Cuiabá Norte, em Mato Grosso, e entrega prevista para 42 meses a partir da assinatura do contrato. Espera-se a criação de 617 empregos diretos.

Lote 4 

Foi arrematado pela empresa Energisa Transmissão de Energia S/A, que apresentou oferta de R$ 4,09 milhões, representando um deságio de 62,80%. O lote, para construção da Subestação Gurupi, com 200 MVA, servirá para o atendimento elétrico à região de Gurupi, no estado de Tocantins. Os empreendimentos devem ser entregues em 36 meses e a expectativa é de geração de 249 empregos diretos.

Lote 5 

Foi vencido pela empresa MEZ Energia e Participações Ltda, com uma oferta de R$ 9,93 milhões e deságio de 54,35%. O lote possui 19 km em linhas de transmissão e 300 MVA de capacidade, com a construção da subestação Dom Pedro I, no estado de São Paulo. A construção dos empreendimentos visa o atendimento da região industrial de Mairiporã, Jaguari e São José dos Campos. A entrega está prevista para 42 meses a partir da assinatura do contrato, e a estimativa é de criação de 461 empregos diretos.

 

Henrique Hein

Henrique Hein

Atuou como repórter no jornal Correio Popular e na Rádio Trianon. Possui experiência em produção de podcast, programas de rádio, entrevistas e elaboração de matérias jornalísticas. Acompanha o setor de energia solar fotovoltaica, cobrindo as editorias de Mercado e Tendências; Negócios e Empresas; Cases e Bastidores da Política.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.