Marketing e vendas são considerados itens mais relevantes para retomada do mercado

O segmento de grandes usinas de GD (geração distribuída) apresentou importante evolução, apesar das turbulências causadas pela crise
3 minuto(s) de leitura

Com o objetivo de combater a crise econômica causada pela pandemia da Covid-19, as  empresas do setor fotovoltaico apostaram no aprimoramento do marketing e das vendas para se prepararem para a retomada do mercado. É o que apontou o novo estudo estratégico da consultoria Greener.

“Grande parte do Brasil vem sofrendo com os impactos da pandemia, mas percebemos um mercado que já está em retomada. Na visão dos integradores – entrevistamos mais de 2 mil – eles enxergam o marketing e vendas como elementos centrais nesse momento. Sem se esquecer também da qualificação técnica, ou seja, a capacitação do time para poder chegar de forma competitiva nessa retomada”, explicou Márcio Takata, diretor da Greener.

De acordo com a consultoria, aprimorar a equipe técnica, adiar os investimentos e reduzir custos seriam os outros pontos considerados essenciais, respectivamente.

Para o segundo semestre deste ano, o estudo ainda destacou que o mercado fotovoltaico desenha um crescimento alicerçado em bons fundamentos, com destaque para a elevação das tarifas de energia, maior disponibilidade de crédito e atrativo retorno de investimento em um contexto de baixa taxa de juros.

Usinas de GD

O segmento de grandes usinas de GD (geração distribuída) apresentou importante evolução, apesar das turbulências causadas pela crise. A pesquisa apontou que mais de 915 MW de projetos solares para locação estão em operação ou em fase de construção e um pipeline superior a 1,5 GW em desenvolvimento, dos quais ao menos 600 MW já possuem contratos para atender clientes do segmento de serviços, varejo e pessoas físicas.

“Outro fator fundamental é que uma boa parte dos empreendimentos estão em fase pré-operacional. Mais de 700 MW de projetos de geração distribuída para geração compartilhada e autoconsumo remoto estão com toda documentação pronta para iniciar as obras junto aos clientes finais. Entre eles, podemos destacar os clientes de telecomunicação e varejo, que são os principais consumidores desse modelo de negócio”, disse Takata.

Vendas online

Outra questão abordada no estudo é que, nesse período da pandemia, houve um crescimento de 40% nas vendas online (ecommerce/market-place), que não ultrapassavam 10% em janeiro de 2020.

Sobre o estudo

A Greener entrevistou mais de 2 mil empresas entre 21 de maio e 30 de junho, além de 410 usuários finais e 33 desenvolvedores de grandes usinas GD. A consultoria estima que existem 14.200 empresas integradoras no setor fotovoltaico. Para conferir a pesquisa completa, clique aqui.

 

Imagem de Mateus Badra
Mateus Badra
Jornalista graduado pela PUC-Campinas. Atuou como produtor, repórter e apresentador na TV Bandeirantes e no Metro Jornal. Acompanha o setor elétrico brasileiro desde 2020.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Relacionadas

Receba as últimas notícias

Assine nosso boletim informativo semanal