25 de fevereiro de 2024
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 12,2GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 26,8GW

Matriz elétrica bate recorde e registra maior crescimento da história em 2023 

ANEEL contabilizou entrada em operação de 291 usinas no ano passado, com mais de 10,3 GW de capacidade instalada

Autor: 3 de janeiro de 2024Brasil
2 minutos de leitura
Matriz elétrica bate recorde e registra maior crescimento da história em 2023 

Grande usinas solares foram responsáveis pela adição de mais de 4 GW à matriz elétrica em 2023. Foto: Freepik

O Brasil registrou a entrada em operação comercial de 291 novas usinas de geração centralizada em 2023, com mais de 10,3 GW de capacidade instalada.

Trata-se do maior crescimento anual da série histórica da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), iniciada em 1997. 

Ao todo, os parques eólicos contribuíram com a implementação de 140 novos empreendimentos, com 4,9 GW de capacidade instalada e 47,65% da expansão da matriz.

A energia solar ficou em segundo lugar, com 104 plantas fotovoltaicas e 4,07 GW instalados no período, conforme ilustra a imagem abaixo:

Fonte: ANEEL

As novas usinas tiveram suas obras concluídas em 19 estados localizados nas cinco regiões brasileiras. Registraram expansão acima de 2 GW os estados da Bahia (2,6 GW), Rio Grande do Norte (2,27 GW) e Minas Gerais (2,02 GW).

Atualmente, o Brasil soma 199,3 GW de capacidade instalada a partir de mais de 23,5 mil usinas de geração de energia elétrica, segundo a ANEEL. Desse total em operação, cerca de 83,6% das usinas são consideradas renováveis.

Projeções para a energia solar

Para 2024, a energia solar deverá atrair R$ 38,9 bilhões em novos investimentos no Brasil, somando as usinas de geração centralizada e distribuída, segundo projeção da ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica).

De acordo com a avaliação da entidade, a energia solar também deverá gerar mais de 281,6 mil novos empregos ao longo do ano, além de proporcionar uma arrecadação extra de mais de R$ 11,7 bilhões aos cofres públicos.

A associação acredita também que deverão ser adicionados mais de 9,3 GW de potência instalada no país, chegando a um total de mais de 45 GW, o representaria um crescimento de mais de 25% sobre os pouco mais de 36 GW.

Desse total, cerca de 31 GW deverão ser provenientes de sistemas de geração distribuída e pouco mais de 14 GW de usinas de geração centralizada.

Parecer de acesso para geração centralizada: o que o processo da GD poderia assimilar?


Todo o conteúdo do Canal Solar é resguardado pela lei de direitos autorais, e fica expressamente proibida a reprodução parcial ou total deste site em qualquer meio. Caso tenha interesse em colaborar ou reutilizar parte do nosso material, solicitamos que entre em contato através do e-mail: [email protected].

Henrique Hein

Henrique Hein

Jornalista graduado pela PUC-Campinas. Atuou como repórter do Jornal Correio Popular e da Rádio Trianon. Acompanha o setor elétrico brasileiro pelo Canal Solar desde fevereiro de 2021, possuindo experiência na mediação de lives e na produção de reportagens e conteúdos audiovisuais.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.