4 de março de 2024
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 12,2GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 26,9GW

ONS lança plataforma sobre comportamento da carga na Copa do Mundo

Objetivo do Operador é avaliar quais serão os impactos dos grandes jogos do Mundial no Qatar junto ao SIN

Autor: 21 de novembro de 2022dezembro 2nd, 2022Brasil
4 minutos de leitura
ONS lança plataforma sobre comportamento da carga na Copa do Mundo

Dados poderão ser acessados no site do ONS duas horas após as partidas. Foto: QuintoAndar/Reprodução

O ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) informou que vai disponibilizar durante a Copa do Mundo de 2022 no Catar boletins específicos sobre o impacto do evento no comportamento da carga no SIN (Sistema Interligado Nacional). 

Por meio de um painel interativo, os dados serão atualizados sempre após os jogos e apresentarão o comportamento da carga do SIN durante as partidas da seleção brasileira e outras de grande relevância, como semifinais e final.

No Brasil, principalmente em dias de jogos da seleção na Copa do Mundo, há uma grande mobilização nacional para o acompanhamento televisivo do evento. A concentração da maior parte da população diante dos televisores influencia significativamente no comportamento da carga do SIN.

De acordo com o ONS, os boletins permitirão acompanhar essa variação de carga e poderão ser acessados no site do Operador num prazo de até duas horas depois do término dos jogos do Brasil e de outras partidas decisivas. Os boletins da operação durante a Copa do Mundo 2022 podem ser acessados, clicando aqui.

Impacto dos jogos

Segundo informações do ONS, nos dias de grandes jogos, sobretudo do Brasil na Copa do Mundo, cerca de duas horas antes das partidas é observada uma redução significativa da carga junto ao SIN.

Isso ocorre pelo fato de muitas atividades laborais, como dos setores industriais e comerciais, serem interrompidas em virtude do deslocamento das pessoas para assistirem ao evento. Nesse período, são esperadas reduções de carga na ordem de até 13 GW em relação ao patamar imediatamente anterior, que tem valor médio em torno de 68 GW no horário comercial.

O montante é similar ao somatório das cargas médias dos estados do Rio de Janeiro e de Minas Gerais e do Distrito Federal, que juntos possuem um total de, aproximadamente, 40 milhões de habitantes.

“Durante o intervalo entre o primeiro e o segundo tempo do jogo, ocorre uma elevação rápida da carga, influenciada pela desmobilização das pessoas diante da televisão, aproveitando o momento para a realização de atividades domésticas, acarretando o acendimento de luzes e utilização de eletrodomésticos, como o micro-ondas, fritadeiras elétricas, pipoqueiras e motores de geladeiras e freezers”, explica o ONS.

Neste período, o Operador destaca que é observado uma rampa de elevação de até 4 GW que corresponde, aproximadamente, à carga média do estado do Rio de Janeiro, seguida de uma rápida redução com o início do segundo tempo, devido ao comportamento das pessoas em retornarem a acompanhar o jogo. 

Prorrogação e pênaltis

O ONS avalia ainda que variações similares às do intervalo do jogo podem se repetir caso haja prorrogação e cobrança de pênaltis em jogos de mata-mata da competição. 

“Ao final do jogo, é iniciada uma rampa de elevação abrupta de carga, podendo atingir montantes da ordem de 12 GW, correspondendo de 13 a 16% da carga do SIN, em um intervalo de 20 a 30 minutos, com a retomada das atividades após a partida”.

Copa do Mundo no fim do ano

O ONS informa ainda que o fato da Copa do Mundo do Catar ser realizada nos meses de novembro e dezembro, em que, historicamente, observa-se altas temperaturas em todo o território brasileiro, faz com que o comportamento da carga possa apresentar variações ainda mais severas, especialmente se o horário coincidir com o período de ponta de carga do SIN.

Essa é a primeira vez na história das Copas do Mundo que o torneio de seleções está sendo realizado entre os meses de novembro e dezembro. A FIFA (Federação Internacional de Associações de Futebol, sigla em inglês) decidiu pela mudança em 2015 por causa das altas temperaturas que afetam o Qatar no meio do ano, quando costumeiramente é disputado o Mundial. 

O gráfico a seguir, disponibilizado pelo ONS, apresenta a carga do SIN durante o jogo Brasil x Bélgica, pelas quartas de final da copa do mundo de 2018, em que é possível verificar um exemplo típico do comportamento mencionado.

Gráfico de carga do SIN nas quartas de final da Copa do Mundo de 2018. Foto: ONS/Divulgação

Henrique Hein

Henrique Hein

Jornalista graduado pela PUC-Campinas. Atuou como repórter do Jornal Correio Popular e da Rádio Trianon. Acompanha o setor elétrico brasileiro pelo Canal Solar desde fevereiro de 2021, possuindo experiência na mediação de lives e na produção de reportagens e conteúdos audiovisuais.