18 de agosto de 2022
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 5,61GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 12,3W

Órgãos públicos do estado de SP adotam uso de energia solar

Emprego de medidas de desenvolvimento sustentável se tornou tendência nos municípios da RMC

Autor: 7 de julho de 2022julho 15th, 2022Brasil
Órgãos públicos do estado de SP adotam uso de energia solar

Ordem de serviço assinada pelo prefeito José Nazareno Zezé Gomes, para início das obras de construção do Novo Paço Municipal. Foto: Reprodução.

O uso da energia solar na RMC (Região Metropolitana de Campinas) vem em uma crescente sustentável instituída pelos municípios.

A implantação da tecnologia fotovoltaica para a obtenção de energia elétrica possui custo-benefício tanto para o consumidor quanto para o meio ambiente.

O pioneirismo dessa fonte pelos órgãos públicos é fundamental para incentivar a população a ir em busca do uso de energias sustentáveis e com isso impulsionar a adoção em larga escala.

Câmara de Paulínia é pioneira no uso de solar na RMC

A estimativa é que em dois meses a Câmara Municipal de Paulínia (SP) esteja com um sistema fotovoltaico em funcionamento. Ao todo, foram investidos R$ 1,48 milhão para a construção da usina, que possui cerca de 230 módulos.

A prefeitura se encaminha, com a consolidação deste feito, para ser a primeira da RMC a aplicar o uso de energia solar. A ideia é se tornar também a sede do poder legislativo mais sustentável do Brasil.

Para isso, foram estabelecidos projetos que visam o desenvolvimento sustentável, como o “Câmara sem Papel”, que resultou na economia de papel e com manutenções de impressoras. Já o “Câmara Verde” se encaminha para ser vantajoso ao meio ambiente e aos cofres públicos .

Câmara Verde

O projeto Câmara Verde reúne medidas aprovadas pelos vereadores, em março de 2022, como o uso de solar, modernização da estrutura física do prédio, digitalização de documentos, uso sustentável dos recursos hídricos, coleta seletiva e etc.

Na área da Câmara está sendo construído um ecoponto para abastecer carros elétricos e um poço para o proveito de água. Ambos aguardam a aprovação da CPFL (Companhia Paulista de Força e Luz) para o funcionamento.

Paço de Hortolândia será totalmente sustentável

No dia 29 de junho o prefeito José Nazareno Zezé Gomes de Hortolândia (SP) assinou uma ordem de início para a construção do novo Paço Municipal.

A inauguração do prédio está prevista para 2023 e contará com o uso de energia renovável. A expectativa é que a nova medida leve a cidade para outro patamar regional de desenvolvimento e sustentabilidade.

O Paço contará com o abastecimento de energia elétrica feito por uma usina de energia solar própria instalada no teto do estacionamento.

O sistema vai ser construído com recursos fornecidos pela CIP (Contribuição de Iluminação Pública). A produção de energia do sistema deverá ser suficiente para suprir as necessidades do prédio e, se houver sobras, será transferida à rede da CPFL.

Segundo Carlos Roberto Prataviera Júnior, secretário de Planejamento Urbano e Gestão Estratégica, o prédio terá aproximadamente 10 mil metros quadrados e contará com jardins e estacionamento.

As obras serão de responsabilidade do Consórcio CEE Paço Hortolândia, composto por três empresas, Construmedici Engenharia e Comércio Ltda, Engeluz Iluminação e Eletricidade Eireli e a Construtora Etama LTDA.

O valor investido será de R$ 55.955.433,69 e a estimativa é que o aporte para a construção seja recuperado em até cinco anos. De acordo com a Pasta, isso é projetado devido a toda economia recorrente das práticas sustentáveis e a junção de departamentos – que quando separados tinham despesas de aluguel individual. Sobrará, portanto, mais dinheiro para cumprir as demandas de outras áreas, como saúde e educação.

Ingrid Serafim

Ingrid Serafim

Jornalista com experiência em produção audiovisual e online. Atuou como produtora em reportagens especiais e websérie. Já teve experiência na criação de colunas diárias de clube tradicional paulista, como notícias, pós e pré-jogo e coletivas de imprensa.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.