28 de janeiro de 2022
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 4.63GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 8,83GW

Publicada a norma brasileira de instalações fotovoltaicas

O escopo desta Norma inclui todas as partes do arranjo fotovoltaico até, mas não incluindo, os dispositivos de armazenamento de energia

Autor: 5 de outubro de 2019outubro 3rd, 2020Brasil
Publicada a norma brasileira de instalações fotovoltaicas

Em elaboração e discussão desde 2016, finalmente a norma ABNT 16690:2019 teve sua versão definitiva publicada na última quinta-feira, 03/10/2019.

Conforme o resumo disponível no site da ABNT: “Esta Norma estabelece os requisitos de projeto das instalações elétricas de arranjos fotovoltaicos, incluindo disposições sobre os condutores, dispositivos de proteção elétrica, dispositivos de manobra, aterramento e equipotencialização do arranjo fotovoltaico.

O escopo desta Norma inclui todas as partes do arranjo fotovoltaico até, mas não incluindo, os dispositivos de armazenamento de energia, as unidades de condicionamento de potência ou as cargas. Uma exceção é a de que disposições relativas a unidades de condicionamento de potência e/ou a baterias são abordadas apenas onde a segurança das instalações do arranjo fotovoltaico está envolvida. A interligação de pequenas unidades de condicionamento de potência em corrente contínua para conexão a um ou dois módulos fotovoltaicos também está incluída no escopo desta Norma.

Embora ainda não fosse oficial, muitos profissionais brasileiros já vinham utilizando o texto do projeto da norma que se encontrava em consulta pública. Além disso, os projetos brasileiros podiam orientar-se, mesmo na ausência de um texto brasileiro oficial, pela norma internacional IEC/TS 62548, na qual foi baseada sua análoga brasileira ABNT 16690:2019.

A norma encontra-se disponível para aquisição e download na página da ABNT: https://bit.ly/30fS8k5

Canal Solar

Canal Solar

Equipe de Engenharia do Canal Solar

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.