14 de abril de 2024
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 13,1GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 28,4GW

Sede do Tribunal de Justiça de Rondônia recebe usina fotovoltaica

Segundo o Tribunal, a conclusão da construção está prevista para até o fim deste ano

Autor: 13 de fevereiro de 2023Projetos
2 minutos de leitura
Sede do Tribunal de Justiça de Rondônia recebe usina fotovoltaica

Segundo secretaria administrativa, essa já é a quinta unidade de geração própria de energia na capitalFoto: Reprodução

O TJRO (Tribunal de Justiça de Rondônia), localizado em Porto Velho, instalou uma usina fotovoltaica em seu edifício-sede. Com potência instalada de 151,8 kWp, o sistema instalado no telhado possui 276 módulos fotovoltaicos de 550 W.

De acordo com a secretaria administrativa do Tribunal, essa já é a quinta unidade de geração própria de energia na capital.

O Anexo Administrativo possui usinas fotovoltaicas que já estão em funcionamento, com potência instalada de 154 kWp. Além disso, outras unidades já estão em atividade, como a Secretaria de Gestão de Pessoas com 88 kWp, o Centro de Apoio Logístico com 246,4 kWp e a Escola da Magistratura (Emeron), com 273 kWp.

Além da capital, o TJRO do interior do estado também aderiu à geração de energia solar, com sistemas em funcionamento nas comarcas Ji-Paraná, Pimenta Bueno, Guajará-Mirim, Machadinho d’Oeste e Buritis, somando 406,26 kWp de potência instalada.

Segundo o cronograma do Tribunal, a conclusão da instalação dos sistemas fotovoltaicos está prevista para até o fim de 2023, exceto unidades que estão com obras em andamento, como no município de Rolim de Moura, cujo término está previsto para o início do ano de 2024.

Stella Miranda

Stella Miranda

Produtora do Canal Responde e do Solar em 60. Possui experiência em produção de podcast, elaboração de matérias jornalísticas, entrevistas e produção para rádio. Graduanda em Jornalismo na Pontifícia Universidade Católica de Campinas.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.