4 de março de 2024
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 12,2GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 26,9GW

Solar para pequenos negócios esbarra em falta de informação, diz Sebrae

Pesquisa apurou que apenas 8% dos estabelecimentos em que a energia é vital para sua operação investem em solar

Autor: 6 de outubro de 2022novembro 4th, 2022Brasil
4 minutos de leitura

Uma pesquisa realizada pelo Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) identificou que a energia solar ainda é uma tecnologia que precisa ser melhor explorada junto aos comerciantes brasileiros. 

Isso porque, segundo o estudo, entre os empreendimentos onde processo de operação é mais dependente do consumo de energia, como academias e restaurantes, apenas 8% utilizam sistemas fotovoltaicos como uma das soluções para reduzir a conta de luz. 

Em contrapartida, cerca de um terço dos proprietários entrevistados (33% do total) afirmaram que apenas orientam seus colaboradores a reduzirem o uso de energia elétrica, enquanto outros 27% revelaram que acabam não fazendo nada a respeito e deixando as coisas como estão. 

Outros 15% revelaram que buscam economizar energia apenas no horário de pico e 10% alegaram trocar seus equipamentos por tecnologias mais eficientes e que gastem menos energia, como geladeiras e lâmpadas de led. 

Só 8% das pequenas empresas utilizam solar para reduzir conta de luz

Principais soluções procuradas pelas micro e pequenas empresas para economizar energia. Foto: Sebrae.

Em entrevista ao Canal Solar, Vera Lúcia de Oliveira, analista técnica do Sebrae, explica que a entidade mapeou os segmentos empresariais mais dependentes de energia para conduzir a pesquisa, que tinha como intuito entender como os micro e pequenos empresários fazem a gestão energética de seus empreendimentos. 

“Fomos surpreendidos com o resultado, já que mais de 60% dos estabelecimentos em que a energia representa um gasto significativo não é feito nada para mudar essa situação ou apenas os funcionários são recomendados a usarem menos energia”, comentou.

Segundo ela, muitos empresários não têm noção da sua real condição de consumo e precisavam de mais informação para instalar um sistema de energia solar. “Muitos sequer sabem que existe a possibilidade de gerar a sua própria energia ou, se sabem disso, acabam não sabendo como instalar e desistem no meio do processo”, frisou. 

Vera explicou ainda que o estudo identificou que os proprietários destes pequenos negócios, muitas vezes, nem sequer têm acesso à sua própria conta de luz, porque seus comércios ficam alocados em imóveis alugados nos quais a mudança de titularidade sequer foi feita. 

“Consequentemente, não conseguem acessar os dados e a natureza do seu contrato junto à distribuidora para entender como está o custo da sua energia”, explica. 

Outro ponto que chama atenção, segundo ela, é a falta consciência dos pequenos empreendedores com relação a sua condição de consumo. “Eles, muitas vezes, não conseguem ter noção do estado do seu sistema de eletrificação e há até uma ignorância de achar que fazer um gato é uma alternativa”, frisou. 

Economia sustentável e com redução de custos

Uma redução de 90% com despesas relacionadas a energia elétrica. Essa é a economia que o Espaço Nobre Pizzaria, um restaurante localizado em Campinas (SP), passou a ter com a operação de um sistema de energia solar em março deste ano. 

O projeto – que conta com 660 painéis solares, sendo 211 instalados na cobertura do estabelecimento e outros 449 em um barracão – proporciona à pizzaria uma geração superior ao consumo do estabelecimento, conforme explica o proprietário Marcos Vedovatto.  

O empresário destaca ainda que a sua expectativa com relação ao retorno dos investimentos (payback) seja concluída até o final de 2025. A tecnologia foi financiada por Vedovatto a juros baixos. 

“A nossa ideia foi buscar um meio de baratear o nosso custo operacional, porque a energia elétrica, junto com a conta de água, é um dos itens que mais pesa no bolso de todos os comerciantes”. 

Henrique Hein

Henrique Hein

Jornalista graduado pela PUC-Campinas. Atuou como repórter do Jornal Correio Popular e da Rádio Trianon. Acompanha o setor elétrico brasileiro pelo Canal Solar desde fevereiro de 2021, possuindo experiência na mediação de lives e na produção de reportagens e conteúdos audiovisuais.