27 de maio de 2022
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 5.02GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 10,7W

Sunova planeja produzir módulos baseados na célula TopCon

Segundo a fabricante, a expectativa é que a fabricação em massa comece no 4º trimestre deste ano

Autor: 30 de março de 2022Notícias
Sunova planeja produzir módulos baseados na célula TopCon

No Brasil, a Sunova já forneceu mais de 300 MW em módulos fotovoltaicos. Foto: Sunova Solar

A fabricante de módulos fotovoltaicos Sunova planeja lançar, no segundo semestre deste ano, seus painéis TopCon. Segundo a empresa, já foram produzidas amostras de módulos TopCon por vários métodos e testes mostraram que os produtos da Sunova têm um desempenho tão bom quanto outras marcas líderes. 

“Atualmente, a Sunova ainda está em preparação para o equipamento de produção, e espera-se que atinja a produção experimental no terceiro trimestre deste ano e inicie a produção em massa no quarto trimestre deste ano”, informou a empresa ao Canal Solar.

A fabricante afirmou ainda que esta decisão levou em consideração que os produtos TopCon têm maior eficiência de módulo (cerca de 5%) do que os produtos PERC e têm coeficientes de temperatura e taxa de degradação linear mais baixos. 

“Os produtos PERC quase atingiram seus limites de aumento de eficiência e a TopCon liderará a nova tendência para romper com a eficiência do módulo, se tornando uma tendência dominante no mercado fotovoltaico”, afirmou.

Ainda de acordo com a Sunova, o processo de produção dos produtos TopCon e PERC possui um alto grau de sobreposição, o que significa que apenas uma pequena parte dos equipamentos precisa ser substituída para sua produção.

Ademais, a fabricante destacou que embora o custo por watt dos produtos TopCon possa ser maior do que os produtos PERC, os custos de BOS (Balanço do sistema) e LCOE (Custo Nivelado de Energia) são menores devido à sua alta eficiência e baixa taxa de degradação.

A produção de módulos baseados em células TopCon foi um dos assuntos mais comentados durante o Fórum Sudeste, realizado entre 8 e 10 de março em São Paulo (SP). Ademais, foi o principal destaque do painel “Diferentes tipos de módulos e suas potências”, apresentado por Wellington Araújo, diretor geral da Sunova no Brasil.

Além de destacar que a Sunova planeja investir em TOPCon em 2022, o executivo comentou a atuação da empresa no mercado brasileiro. “No Brasil, a Sunova oferece módulos certificados no Inmetro, em diferentes tecnologias, faixas de potência e também com ex-tarifário. Além disso, a empresa conta com uma completa linha de módulos monofacial e bifacial de alta eficiência com até 670 W em todo o mundo”, destacou.

Ademais, Araújo destacou a participação da empresa no mercado fotovoltaico brasileiro, que foi ranqueada pelo 2º ano consecutivo como uma das marcas de módulos mais lembrada no Brasil no relatório da Greener.

Hoje, a empresa é especialista na fabricação, P&D, vendas e serviços de produtos e instalações fotovoltaicas. A fabricante possui mais de 100 parceiros e tem atuação e base instalada em mais de 20 países e regiões ao redor do mundo. A Sunova Solar já acumulou anualmente mais de 1 GW de fornecimento para o Brasil, México, Polônia, Sudeste Asiático e outros mercados fotovoltaicos emergentes.

No Brasil, a Sunova já forneceu mais de 300 MW em módulos fotovoltaicos, seja com marca própria ou OEM e ODM com importantes fabricantes e distribuidores locais. Além disso, a empresa possui escritório de vendas e serviços no Brasil, e tem pretensão de ter estoque local até o final de 2022.

Sunova faz parte da Pesquisa Greener e está entre as TOP 10 empresas de módulos solares mais lembrados do Brasil
Sofia Pontes

Sofia Pontes

Possui experiência em redação e edição de matérias jornalísticas, além de produção de podcast. Graduanda em Jornalismo na Pontifícia Universidade Católica de Campinas e Bolsista Iniciação Científica da FAPESP.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.