Tarifa de energia elétrica será mais cara no RJ a partir de março

O reajuste médio para os consumidores da Light será de 11,1%, cerca de 10,2% para os consumidores em alta tensão
Tarifa de energia elétrica será mais cara no RJ a partir de março
Foto: Envato

A ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) aprovou nesta terça-feira (12), o reajuste nas tarifas de energia elétrica das distribuidoras Light e Enel que atuam no estado do Rio de Janeiro. Os novos valores começam a valer a partir de 15 de março.

O reajuste médio para os consumidores da Light será de 11,1%, cerca de 10,2% para os consumidores em alta tensão e de 11,5% para os atendidos em baixa tensão. A empresa tem a concessão de 32 municípios do Rio de Janeiro, incluindo a capital, totalizando mais de 3,8 milhões de unidades consumidoras no estado.

Já para os consumidores atendidos pela Enel Distribuição, o reajuste médio aprovado foi de 9,7%, sendo o efeito médio de 9,6% para os consumidores atendidos em alta tensão e de 9,7% para os atendidos em baixa tensão. A Enel por sua vez atende cerca de 2,6 milhões de unidades consumidoras em 66 municípios do estado do Rio de Janeiro.

O cálculo do reajuste leva em consideração a variação de custos associados à prestação do serviço das distribuidoras de energia, entre eles os custos de aquisição, transmissão e distribuição de energia elétrica, bem como os encargos setoriais.

O aumento das tarifas da Light foi impulsionado pelo impacto do risco hidrológico na gestão da aquisição de energia, a distribuidora teve ao longo de 2018 custos mais altos do que o previsto, e foram incorporados ao processo tarifário deste ano.

Já no caso da Enel, o reajuste da tarifa foi impactado principalmente pela compra de energia, em especial a adquirida da usina de Itaipu, valorada em dólar. Também pesou a compensação dos valores pela compra de energia que não entraram na definição do último processo tarifário da empresa, informou a agência.

Imagem de Redação do Canal Solar
Redação do Canal Solar
Texto produzido pelos jornalistas do Canal Solar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Relacionadas

Receba as últimas notícias

Assine nosso boletim informativo semanal