28 de novembro de 2023
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 10,8GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 24,5GW

Três em cada quatro usinas outorgadas em setembro foram de energia solar

Novos projetos outorgados representam pouco mais de 10 GW de capacidade instalada, sendo 7,86 GW de energia solar

Autor: 18 de outubro de 2023Brasil
2 minutos de leitura
Três em cada quatro usinas outorgadas em setembro foram de energia solar

Foto: Enel/Divulgação

O Brasil emitiu, em setembro deste ano, 196 novas outorgas para implementação de projetos de energia no segmento de GC (geração centralizada), dos quais 147 (75% do total) foram de usinas fotovoltaicas.

Os dados fazem parte do novo relatório mensal da empresa ePowerBay, com atualizações sobre os projetos de energia renovável publicados no DOU (Diário Oficial da União) e pela ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica).

De acordo com o estudo, os novos projetos outorgados representam pouco mais de 10 GW de capacidade ao país, sendo 7,86 GW de usinas de energia solar; 2,05 GW de empreendimentos eólicos e outros 0,1 GW de termelétricas.

No mês de setembro, as empresas com os maiores volumes em emissões de outorga para usinas de energia solar foram: Água e Terra (1.854 MW); Ferrelli Consulting (1.000 MW) e CSS Construtora (804 MW).

Operação comercial

De acordo com ePowerBay, o Brasil contabilizou, em setembro, a entrada em operação comercial de 61 unidades geradoras referentes a 19 usinas de energias renováveis em sete estados, totalizando 304,7 MW.

Deste total, foram 160,5 MW instalados a partir de usinas eólicas; 83,2 MW de geradoras térmicas; 60,1  MW de plantas fotovoltaicas e outros mais um 1 MW oriundo de CGHs (Centrais Geradoras Hidrelétricas).

As empresas com os maiores volumes de capacidade instalada no período foram Enel e Aliança Energia, com 58,8 MW cada. Logo atrás aparecem companhias como Casa dos Ventos (43,8 MW), Siemens (40,1 MW) e AES Brasil (28,5 MW).

Henrique Hein

Henrique Hein

Atuou no Correio Popular e na Rádio Trianon. Possui experiência em produção de podcast, programas de rádio, entrevistas e elaboração de reportagens. Acompanha o setor solar desde 2020.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.