1º estação de esgoto operada com energia solar tem economia de R$ 22 mil mensais

Realizamos um estudo de viabilidade técnico-financeira para a instalação dos módulos fotovoltaicos no qual definiu o tamanho do projeto
1º estação de esgoto operada com energia solar tem economia de R$ 22 mil mensais

Inaugurada em julho deste ano, a primeira ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) operada por meio da energia solar fotovoltaica no Brasil, localizada em Mogi Mirim (SP), tem gerado economia de aproximadamente R$ 22 mil por mês.

Segundo a empresa Dinâmica Energia Solar, responsável pelo projeto, o principal desafio foi complementar a geração de energia da ETE por meio do sistema fotovoltaico, uma vez que o consumo de energia elétrica está entre os três maiores insumos necessários para operação dos sistemas de tratamento de efluentes.

“Realizamos um estudo de viabilidade técnico-financeira para a instalação dos módulos fotovoltaicos no qual definiu o tamanho do projeto. A partir deste estudo conseguimos estimar a economia de energia do projeto, bem como definir outros detalhes”, explica Windson Bernardo,  CEO da Dinâmica Energia Solar.

O sistema fotovoltaicos possui 1.066 módulos fotovoltaicos da JA Solar de 400 kWp com X inversores ABB, distribuídos em três tipos de instalação: telhado, solo e carport. “Com a instalação destes equipamentos, conseguimos projetar uma geração anual de energia de 612 mil kWh e uma economia de energia de cerca 270 mil reais no primeiro ano”, complementa o Diretor Comercial, Wellington Bernardo.

Outro fator apontado pela empresa foi a possibilidade de realizar a instalação das placas fotovoltaicas no telhado do estacionamento, o que permite a instalação de carregadores veiculares para abastecer as baterias dos veículos elétricos.

Marco no mercado fotovoltaico brasileiro

Considerada um marco no setor solar no Brasil, a SESAMM (Serviços de Saneamento de Mogi Mirim) foi a primeira empresa de serviços de saneamento a investir na geração de energia através do sistema solar fotovoltaico e garantir eficiência e sustentabilidade para os sistemas de tratamento de esgoto.

Segundo a empresa, o projeto da usina solar cumpre todas as normas técnicas determinadas pela ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) e está em conformidade com as especificações técnicas e normativas da concessionaria de energia elétrica Elektro, responsável pelo fornecimento de energia para o município.

Imagem de Ericka Araújo
Ericka Araújo
Head de jornalismo do Canal Solar. Apresentadora do Papo Solar. Desde 2020, acompanha o mercado fotovoltaico. Possui experiência em produção de podcast, programas de entrevistas e elaboração de matérias jornalísticas. Em 2019, recebeu o Prêmio Jornalista Tropical 2019 pela SBMT e o Prêmio FEAC de Jornalismo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Relacionadas

Receba as últimas notícias

Assine nosso boletim informativo semanal