40% do prédio do Ministério da Defesa opera por meio da energia solar

O sistema fotovoltaico possui otimização de potência de 528 kwp

O Ministério da Defesa (MD) teve redução de mais de 40% na conta de energia mensal após a implantação da sua primeira usina solar fotovoltaica. O investimento total foi de R$ 2,4 milhões e o payback estimado é de seis anos.

O projeto conta com a instalação de 1.600 painéis fotovoltaicos sobre o telhado do prédio anexo ao Ministério da Defesa e ocupa uma área de aproximadamente 3.200 m². O sistema gera, em média, 72.000 KWh/mês.

Thiago D’Arolla Pedrosa Galvão, gerente do departamento de Engenharia e Serviços Gerais (DESEG), destacou a importância da implantação do sistema. “Um dos compromissos mais importantes entre governo, empresa e sociedade é garantir qualidade de vida no planeta, nas próximas décadas. Conscientes dessa responsabilidade, estamos dando um importante passo nesse caminho”, ressaltou.

A usina solar, instalada na Esplanada dos Ministérios, faz parte do projeto-piloto do programa de eficiência dos gastos do Ministério da Defesa.

O sistema pretende suprir mais de 50% da energia consumida pelo Anexo do MD. O objetivo é reduzir 69.513 kg de emissão de dióxido de carbono na atmosfera.

“A mini-usina do Ministério da Defesa é um projeto pioneiro na esfera federal e pode desencadear novas instalações em prédios públicos do plano piloto, popularizando ainda mais a adoção da energia solar fotovoltaica para geração de energia e demonstrando que seu uso é democrático, seja em residências, comércios, indústrias, áreas rurais e agora, em orgãos da esfera governamental”, disse Wladimir Janousek, especialista em energias renováveis.

Imagem de Redação do Canal Solar
Redação do Canal Solar
Texto produzido pelos jornalistas do Canal Solar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Relacionadas

Receba as últimas notícias

Assine nosso boletim informativo semanal