4 de março de 2024
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 12,2GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 26,9GW

Aegea Saneamento e Brasol inauguram quatro usinas em Cuiabá (MT)

O loteamento de geração distribuída fica localizado no km 9 da Estrada da Guia, em Cuiabá, e tem 200 hectares

Autor: 7 de outubro de 2022Investimentos e Negócios
3 minutos de leitura
Aegea Saneamento e Brasol inauguram quatro usinas em Cuiabá (MT)

Usinas ocupam 13.500 m² de área com uma geração de energia estimada em 1.700 MWh por ano. Foto: Divulgação

A Aegea e a Brasol colocaram em operação quatro usinas fotovoltaicas no Oeste Solar Parque. Ocupando uma área de mais de 13,5 mil km², os empreendimentos somam 1170,1 kWp.

Com a inauguração dos empreendimentos, o Oeste Solar Parque totaliza oito unidades para atender ao consumo energético das unidades da Aegea no Mato Grosso.

Atualmente, a Aegea atua no setor privado de saneamento básico no Brasil, enquanto que a Brasol – que conta com a participação de 49% da Siemens – atua com GD (geração distribuída) fotovoltaica no modelo EaaS (Energy as a Service – Energia Como Serviço).

Já a Oeste Solar Energia entra como desenvolvedora dos projetos e faz o full EPC (modelo de contrato), ou seja, entregará o gerador turn key (chave na mão) funcionando para as empresas.

“A Brasol segue na geração de energia limpa e renovável para a Aegea, que é a empresa que fará o uso desse produto durante muitos anos, trazendo assim, uma pegada de carbono mais leve para todo setor da distribuição de água”, pontuou Tiago Vianna, CEO da Oeste Solar Energia.

Na avaliação de David Taff, diretor de investimentos no Brasil da Siemens Financial Services e conselheiro da Brasol, essa é uma tendência crescente entre empresas que optam por fontes de energia renováveis como estratégia de proteção contra o aumento do custo da energia elétrica e para atender às metas corporativas de sustentabilidade.

“A Brasol tem uma proposta diferenciada de geração distribuída como um produto financeiro. Neste modelo de autoconsumo remoto, a energia é colocada à disposição do cliente de maneira mais barata”, destacou Taff.

O loteamento de geração distribuída fica localizado no km 9 da Estrada da Guia, em Cuiabá (MT), e tem 200 hectares. As novas usinas de Águas de Paranatinga, Águas de Barra do Garças, Águas de Pedra Preta e Águas de São José agora se somam a Águas de Poconé, Águas de Primavera do Leste, Águas de Sinop e Águas de Campo Verde.

Junto com a entrega destas usinas fotovoltaicas e mais unidades no Rio de Janeiro e no Amazonas, Aegea e Brasol estão explorando outras parcerias, incluindo a aplicação dos sistemas de monitoramento inteligente da Siemens Smart Infrastructure para trazer maior eficiência em todas as operações da Aegea.

Modalidade EaaS

Em agosto do ano passado, a Brasol e a Aegea assinaram um contrato na modalidade EaaS, onde a Brasol se comprometeu a investir 100% do capital, assegurando economia nos custos de energia.

Atualmente, a Brasol prevê a aplicação do modelo de negócio EaaS para uma ampla gama de projetos da Siemens, além de proporcionar economias importantes e outros benefícios a grandes consumidores comerciais e industriais de energia.

“Estamos interessados em ajudar a Aegea e todos os nossos clientes a encontrar economia e eficiência em seu portfólio, usando dados para criar inteligência energética. E isso é só o começo”, comentou Ty Eldridge, Founding Partner e CEO da Brasol.

“Avançar nessa parceria com a Brasol é muito gratificante para nós. A energia é o principal insumo utilizado em nossas operações e a adoção de fontes limpas e que contribuem para a redução de emissões na atmosfera é uma prioridade para a Aegea”, ressaltou Emerson Rocha, gerente de Gestão de Energia e Eficiência Energética da Aegea.

A empresa tem avançado em sólidas parcerias e já possui projetos de geração distribuída em operação e implementação em 10 estados.

Ericka Araújo

Ericka Araújo

Head de jornalismo do Canal Solar. Apresentadora do Papo Solar. Desde 2020, acompanha o mercado fotovoltaico. Possui experiência em produção de podcast, programas de entrevistas e elaboração de matérias jornalísticas. Em 2019, recebeu o Prêmio Jornalista Tropical 2019 pela SBMT e o Prêmio FEAC de Jornalismo.