24 de fevereiro de 2024
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 12,2GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 26,8GW

Aeroporto de Maringá terá economia de 95% com usina solar

BRDE está destinando R$ 6,4 milhões para financiar o projeto, que deve iniciar as operações em cerca de seis meses

Autor: 27 de março de 2023Projetos
3 minutos de leitura
Aeroporto de Maringá terá economia de 95% com usina solar

O governador Carlos Massa Ratinho Junior assinou a ordem de serviço que autoriza o início da instalação da usina solar. Foto: Roberto Dziura Jr/AEN

O Aeroporto Regional de Maringá – Sílvio Name Júnior, localizado no Noroeste do Paraná, vai receber uma usina fotovoltaica que prevê reduzir em 95% os custos com energia elétrica do terminal, que gira em torno de R$ 1 milhão por ano.

O BRDE (Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul) está destinando R$ 6,4 milhões para financiar o projeto, com recursos captados através da AFD (Agência Francesa de Desenvolvimento).

O governador Carlos Massa Ratinho Junior assinou, na última sexta-feira (24), a ordem de serviço que autoriza o início da instalação da usina solar, que terá capacidade de geração de 0,7 MWh e será a primeira instalada em um aeroporto regional do Brasil.

De acordo com o governo do estado, o empreendimento será construído em uma área que pertence ao aeroporto e deve iniciar a operação em cerca de seis meses.

O recurso também deve ser utilizado para a ampliação da sala de embarque do aeroporto. Para isso, o BRDE e a empresa que administra o terminal assinaram um memorando de entendimento para financiar a obra com o recurso excedente do projeto de implantação da usina. O valor estimado é de R$ 1,1 milhão.

“Esse é um projeto de sustentabilidade. Será o terceiro aeroporto autossuficiente do Brasil, ou seja, vai gerar energia solar para atender toda a demanda do aeroporto”, disse o governador Ratinho Junior.

Empreendimento terá capacidade de geração de 0,7 MWh e será construído em uma área que pertence ao aeroporto. Foto: Roberto Dziura Jr/AEN

Empreendimento terá capacidade de geração de 0,7 MWh e será construído em uma área que pertence ao aeroporto. Foto: Roberto Dziura Jr/AEN

Segundo Wilson Bley Lipski, presidente do BRDE, foi realizado um estudo de viabilidade técnica para a instalação do sistema fotovoltaico, que incluiu os modelos de equipamentos, capacidade de geração e histórico de incidência solar na região. O valor captado com a AFD foi de € 1,16 milhão.

“Não se trata apenas de uma linha de crédito, mas de um recurso que vem de um fundo internacional para ajudar a promover o desenvolvimento econômico, social e sustentável do Paraná”, afirmou.

O projeto faz parte do BRDE Energias Limpas e Renováveis, que já destinou R$ 536,8 milhões a projetos dessa área no Paraná desde 2019. O recurso contempla a instalação e aquisição de equipamentos, além do estudo de viabilidade.

Ulisses Maia, prefeito de Maringá, afirmou que o movimento do aeroporto espelha as políticas da cidade nessa área. “Nós estamos construindo duas usinas solares para atender todos os prédios da prefeitura, com economia de R$ 30 milhões por ano nas contas de luz. Em três anos pagaremos a planta e no quarto ano já poderemos investir em outras áreas”, complementou

“É a primeira usina solar em aeroportos regionais do Brasil. É um dia muito especial, um passo para um futuro sustentável e um marco para a cidade. Esse projeto o transformará em exemplo nacional”, finalizou Fernando Rezende, diretor-superintendente do aeroporto.

Mateus Badra

Mateus Badra

Jornalista graduado pela PUC-Campinas. Atuou como produtor, repórter e apresentador na TV Bandeirantes e no Metro Jornal. Acompanha o setor elétrico brasileiro desde 2020. Atualmente, é Analista de Comunicação Sênior do Canal Solar e possui experiência na cobertura de eventos internacionais.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.