5 de julho de 2022
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 5.09GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 11,3W

ANEEL e Embaixada da Dinamarca assinam memorando para transição energética

Acordo visa a troca de conhecimento, experiências, dados e boas práticas relevantes para o desenvolvimento de energias renováveis

Autor: 24 de setembro de 2021Mundo
ANEEL e Embaixada da Dinamarca assinam memorando para transição energética

A ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) e a Embaixada Real da Dinamarca assinaram nesta quinta-feira (23) o Memorando de Entendimento para Cooperação na Transição para a Energia Sustentável e Mitigação das Mudanças Climáticas.

O acordo visa a troca de conhecimento, experiências, dados e boas práticas relevantes para o desenvolvimento de Energia Eólica Offshore, Recuperação Energética de Resíduos (Waste to Energy), Transição Energética e Geração de Negócios. A assinatura foi formalizada pelo diretor-geral da Agência, André Pepitone, e o embaixador Nicolai Prytz.

“A cooperação fortalecerá o diálogo entre o Brasil e a Dinamarca sobre soluções de transição energética e promoverá a troca de conhecimento e experiência na formulação de planos de expansão da capacidade energética, buscando a segurança no fornecimento de energia em todas as suas formas e a inclusão de novas fontes de energia e seu eventual impacto no sistema de energia, incluindo geração, transmissão e distribuição de energia”, afirmou a ANEEL.

Ainda de acordo com a Agência, o memorando inclui formas de cooperação relativas a troca de dados, informação e documentos, reuniões online e visitas internacionais e intergovernamentais, envolvendo agentes políticos, reguladores, instituições acadêmicas e empresas, além da organização conjunta e participação em seminários, workshops e reuniões para compartilhar informações e melhores práticas.

Mercado brasileiro atrai investimentos dinamarquês

Em agosto deste ano, a empresa dinamarquesa de projetos de energia renovável European Energy concluiu a compra de dois projetos solares da desenvolvedora brasileira EDN Renováveis. A transação de venda do projeto solar foi intermediada pela ITA Capital, focada em investimentos alternativos e sustentáveis.

Os ativos estão localizados na Bahia e totalizam 599 MWp, com um investimento esperado de  R$ 1,5 bilhão, com o início de operação programado para 2024.  O projeto fornecerá eletricidade equivalente a uma cidade com aproximadamente 1,4 milhão de habitantes ou 350 mil residências. 

A European Energy desenvolve, financia, constrói e opera parques de geração solar e eólica. Sediada em Copenhagen. Dinamarca, a empresa possui forte histórico no setor de energias renováveis na Europa, Brasil, Estados Unidos e Austrália.

“Estamos muito felizes com o fechamento desta operação, pois oferece energia renovável, investimento sustentável e geração de renda e emprego para uma região com baixa atividade econômica, tudo isso no meio de uma pandemia. Além disso, o fato de um grupo internacional sólido querer aumentar sua exposição de investimento no Brasil é extremamente positivo para o país e só reforça a importância do setor de energia renovável na agenda global”, declarou Raphael Fraga, CEO da ITA Capital.

Ericka Araújo

Ericka Araújo

Desde 2020, acompanha o mercado fotovoltaico. Possui experiência em produção de podcast, programas de entrevistas e elaboração de matérias jornalísticas. Em 2019, recebeu o Prêmio Jornalista Tropical 2019 pela SBMT (Sociedade Brasileira de Medicina Tropical) e o Prêmio FEAC de Jornalismo. Já atuou como repórter e apresentadora da Rádio Brasil Campinas. Formada pela PUC Campinas.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.