Base da FAB terá sistema de energia solar com armazenamento

Soluções fornecidas garantirão segurança no fornecimento de energia durante os lançamentos de foguetes
2 minuto(s) de leitura

A AEB (Agência Espacial Brasileira), em parceria com a multinacional WEG, fornecerão um sistema de armazenamento em baterias e o desenvolvimento do controle de uma microrrede alimentada por fontes de energia para o Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), no Maranhão, uma das bases de lançamento de foguetes da FAB (Força Aérea Brasileira).

O contrato, firmado com a Fundação Sousândrade para o projeto da Equatorial Energia, engloba o fornecimento do sistema de bateria com potência instalada de 1 MW de capacidade, além do comissionamento, treinamento e desenvolvimento de todo o controle da microrrede na planta. O projeto está previsto para entrar em operação em abril de 2022.

Além de unificar a distribuição e ampliar a capacidade do sistema de geração de energia da microrrede, a novidade também promete disseminar o uso da energia solar – que faz parte do sistema de alimentação, garantindo assim segurança, qualidade e resiliência no fornecimento de energia durante os lançamentos de foguetes.

O projeto também tem como objetivo contribuir para a redução de impactos ambientais, visto que o consumo de diesel será eliminado no local com o uso do sistema de baterias. 

A construção e o desenvolvimento de uma microrrede de energia elétrica inteligente para atender cargas críticas nas dependências internas do CLA faz parte do programa de Pesquisa e Desenvolvimento do Grupo Equatorial Energia e Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), e conta com o Instituto de Energia Elétrica (IEE) da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) como parceiro tecnológico de desenvolvimento.

“Trata-se de um projeto estratégico, tanto pela importância de contribuir com a modernização tecnológica do Centro de Lançamento de Alcântara, contribuindo com a pesquisa científica nacional, assim como para nos especializarmos no desenvolvimento e controle de modelos de microrredes, que possui aplicação cada vez mais necessária no setor elétrico”, explica Marcelo Fernandes, responsável corporativo de Digital e Inovação no Grupo Equatorial Energia.

Imagem de Henrique Hein
Henrique Hein
Atuou no Correio Popular e na Rádio Trianon. Possui experiência em produção de podcast, programas de rádio, entrevistas e elaboração de reportagens. Acompanha o setor solar desde 2020.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Relacionadas

Receba as últimas notícias

Assine nosso boletim informativo semanal