Brasil sobe seis posições em ranking mundial de energia solar

Brasil encerra 2022 na 8ª colocação entre os países com maior capacidade operacional da fonte
Brasil sobe seis posições em ranking mundial de energia solar
Foto: Pixabay

O Brasil subiu seis posições e encerrou 2022 na 8ª colocação do ranking mundial de capacidade operacional de energia solar, segundo relatório publicado nesta terça-feira (21) pela IRENA (Agência Internacional de Energia Renovável, na sigla em inglês).

Essa é a primeira vez na história que o Brasil termina um ano entre os dez primeiros colocados do levantamento. O país também foi o que mais ganhou posições no ranking atual na comparação com o anterior, quando terminou na 14ª colocação geral em 2021.

Na edição deste ano, o Brasil superou a Espanha, a Grã-Bretanha, a Holanda, a França, o Vietnã e a Coreia do Sul para se figurar pela primeira vez dentro do “Top 10”.

De acordo com o estudo, os países com as maiores capacidades operacionais foram os mesmos do relatório anterior.

As cinco primeiras posições permaneceram, inclusive, inalteradas, com a China liderando os números gerais. Logo atrás, ficaram os Estados Unidos, o Japão, a Alemanha e a Índia.

Ainda segundo a IRENA, em 2022, a capacidade global de energia renovável apresentou avanço recorde em todo mundo, com um crescimento de 9,6% e um incremento de 295 GW. Neste período, as fontes solar e eólica responderam por 90% deste total.

“Este crescimento recorde contínuo mostra a resiliência da energia renovável em meio à persistente crise de energia”, disse o diretor-geral da IRENA, Francesco La Camera.

Confira o ranking mundial:

  1. China: 392 GW
  2. EUA: 111 GW
  3. Japão: 78,8 GW
  4. Alemanha: 66,5 GW
  5. Índia: 62,8 GW
  6. Austrália: 26,7 GW
  7. Itália: 25 GW
  8. Brasil: 24 GW
  9. Holanda: 22,5 GW
  10. Coreia do Sul: 20,9 GW
Imagem de Henrique Hein
Henrique Hein
Atuou no Correio Popular e na Rádio Trianon. Possui experiência em produção de podcast, programas de rádio, entrevistas e elaboração de reportagens. Acompanha o setor solar desde 2020.

Uma resposta

  1. Em geração o Brasil fica em sexto lugar, superando Itália e Austrália, em razão de um maior fator de capacidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Relacionadas

Receba as últimas notícias

Assine nosso boletim informativo semanal