9 de agosto de 2022
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 5,46GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 12,0W

Brasil termina 2021 com recordes na geração de energia solar 

Expectativa do setor é de atrair ainda mais investimentos em 2022 e seguir expandindo a fonte

Autor: 29 de dezembro de 2021janeiro 3rd, 2022Brasil
Brasil termina 2021 com recordes na geração de energia solar 

Brasil entrou para o grupo de 15 países líderes em capacidade instalada de energia solar no mundo em 2021. Foto: Envato Elements

A energia solar viveu um ano histórico em 2021, com recordes na expansão da fonte por todo o Brasil. De janeiro a dezembro, foram gerados mais de 3,5 GW de potência instalada em residências, fachadas e pequenos terrenos, segundo dados da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica).

Trata-se de um recorde histórico, que superou com folga os 2,68 GW contabilizados em 2020 e que ajudou o setor a alcançar a marca de 8,26 GW de potência instalada desde o início da operação da fonte no Brasil. 

Nas grandes usinas, com faixa de potência superior a 5 MW, a fonte também registrou crescimento expressivo, terminando o ano com pouco mais de 4,62 GW em operação, o que representa um aumento de 49,5% em relação aos 3,09 GW que haviam sido alcançados no começo de janeiro. 

Segundo a ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica), os sistemas solares no Brasil já representam mais de 70% de toda a potência da usina hidrelétrica de Itaipu, segunda maior do mundo e a maior da América Latina. 

De janeiro a dezembro, todo o volume acumulado também se refletiu na expansão da energia solar na matriz energética nacional, deixando de ser a sétima maior fonte de geração energética do país para se tornar a sexta maior, com participação de 2,4%. Em janeiro, o percentual era de apenas 1,6%. 

Leia também: Importação de módulos FV no Brasil registra crescimento de 82,3%.

Em 2021, o Brasil também entrou para o grupo de 15 países líderes em capacidade instalada de energia solar no mundo e as expectativas agora são que os investimentos na área se expandam cada vez mais a partir do ano que vem. 

Dados da CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica), por exemplo, apontam que para 2022, acredita-se em números ainda maiores do que os apresentados neste ano, já que desde 2020, só a GD (geração distribuída) fotovoltaica vem crescendo cerca de 230% ao ano no Brasil.

No entendimento de Rodrigo Sauaia, CEO da ABSOLAR, a tendência para 2022 é que o setor continue evoluindo, sobretudo por causa de três fatores: a grande quantidade de projetos de geração centralizada que devem começar a operar no país, a procura maior por sistemas solares com a aprovação do PL 5829 e os aumentos na conta de luz previstos para o ano que vem na ordem de 21%. 

“O ano de 2021 foi histórico e de recordes para o setor de energia solar no Brasil. Foi o ano em que o país mais atraiu investimentos e mais gerou empregos. Para 2022, não temos condições de antecipar números ainda, mas é bem provável que tenhamos outro ano de recordes”, disse. 

Henrique Hein

Henrique Hein

Coordenador da Revista Canal Solar. Atuou no Correio Popular e na Rádio Trianon. Possui experiência em produção de podcast, programas de rádio, entrevistas e elaboração de reportagens. Acompanha o setor solar desde 2020.

Um comentário

  • GENESIO TAVARES disse:

    ENQUANTO OUOS PAÍSES, ESPECIALMENTE NA EUROPA, “ROUBAM A INFÂNCIA” DA GAROTA GRETA THUMBERG, AUMENTANDO A POLUIÇÃO, O BRASIL ESTÁ ENTRE OS LÍDERES MUNDIAIS NA PRODUÇÃO DE NERGIA LIMPA. VIVA O GOVERNO E O POVO BRASILEIERO.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.