9 de maio de 2021

Carrinho

Ceará aposta em hidrogênio verde para impulsionar economia

Estado firma parceria com empresa australiana para construir usina de 3,4 GW. Ao total, serão investidos US$ 5,4 bilhões

Autor: 8 de março de 2021Brasil
Ceará aposta em hidrogênio verde para impulsionar economia

A geração de energia renovável no estado do Ceará deve crescer ainda mais. Isso porque o governo cearense está planejando construir uma usina de H2V (hidrogênio verde) em 500 hectares de terreno comercial no Porto de Pecém.

O objetivo do estado é ser um fornecedor global desse tipo de combustível, contribuindo com a redução da emissão de poluentes e ampliação das oportunidades de negócios e geração de empregos no Ceará, para assim impulsionar a economia. 

“Todo o mundo caminha para a utilização de energia limpa e estamos na vanguarda que mudará a realidade socioeconômica, pois temos todas as condições favoráveis para produzir e exportar o hidrogênio verde”, afirmou o governador Camilo Santana.

De acordo com a empresa australiana Enegix Energy, que deverá produzir o H2V, a planta de US$ 5,4 bilhões deverá ser alimentada por 3,4 GW de capacidade combinada eólica e solar. A construção da usina pode levar até quatro anos.

“Esse é um grande projeto que irá gerar milhares de empregos em sua construção, e centenas após o início da operação, ajudando a melhorar a vida de muitos cearenses. Estamos muito felizes em fazer parte dessa parceria com o Ceará”, disse Wesley Cooke, CEO da Enegix Energy.

A companhia ressaltou ainda que já foi assinado no final de fevereiro um memorando de entendimento com o governador do estado Camilo Santana e que a instalação deverá gerar mais de 600 milhões de quilos de hidrogênio verde por ano.

210219_MEMORANDO-HIDROGENIO_CGM0150-1536x1027

Governo assina memorando com empresa australiana para produzir hidrogênio verde no Complexo do Pecém

Vantagens

Segundo Santana, a infraestrutura do Complexo do Pecém e as parcerias internacionais facilitarão a exportação, contribuindo, assim, para que o Ceará desponte como o primeiro HUB de hidrogênio verde do Brasil e da América Latina. 

Ademais, disse que a exportação desse combustível por meio do Porto do Pecém será a mais curta entre a América do Sul e a Europa e, consequentemente, a de menor custo.

Sobre o hidrogênio

Segundo projeções internacionais, em 2050, o hidrogênio representará 18% de toda a energia consumida mundialmente, reduzindo anualmente 6 Gt de emissões de CO2 e eliminando os principais poluentes do ar como o dióxido de enxofre, óxidos de nitrogênio e materiais particulados, reduzindo também o nível de ruído nas cidades. 

O setor de transporte irá consumir 20 milhões a menos de barris de petróleo por dia, aumentando significativamente a segurança energética dos países, e o crescimento econômico será baseado em um desenvolvimento sustentável, gerando uma receita de mais de $ 2,5 trilhões por ano e empregando mais de 30 milhões de pessoas mundialmente.

Energia solar no Ceará

Dados da ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica) apontam que o Ceará está na 9ª posição do ranking estadual de geração distribuída fotovoltaica com 170,9 MW de potência – o que representa 3,5% da capacidade instalada no Brasil.

Mateus Badra

Mateus Badra

Jornalista graduado pela PUC-Campinas. Experiência como produtor, repórter e apresentador em diferentes veículos de comunicação: mídia impressa, online e televisiva.

Comentar