21 de janeiro de 2022
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 4.63GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 8,80GW

COP26: ministro ressalta importância da energia solar durante crise hídrica

Bento de Albuquerque, do MME, também falou do seu compromisso em facilitar a transmissão energética

Autor: 5 de novembro de 2021novembro 22nd, 2021Brasil
COP26: ministro ressalta importância da energia solar durante crise hídrica

Ministro de Minas e Energia, Bento de Albuquerque falou da importância da energia solar na COP26

Energia limpa foi o grande tema debatido na Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, a COP26, na quinta-feira (4). Direto de Glasgow, na Escócia, onde ocorre o evento, o ministro de MME (Minas e Energia), Bento de Albuquerque, falou sobre a importância da energia solar com o ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite. 

O encontro virtual foi transmitido em vídeo pelo YouTube do Ministério do Meio Ambiente. “Essas fontes energéticas [solar e eólica] foram muito importantes durante essa escassez hídrica pelo que o Brasil passou nos últimos meses”, explicou Albuquerque, que reforçou o engajamento do país em ter uma matriz energética limpa.

O Ministro ainda reiterou que o Brasil ainda vai crescer muito no setor energético solar fotovoltaico e eólico. “Em 2030, eólica e solar representarão 25% da nossa matriz energética. Isso é muito positivo. E não tenho dúvida alguma que o Nordeste brasileiro tem um potencial muito grande [nesse setor]”.

Ao ser questionado sobre qual é o planejamento do MME para solucionar as dificuldades na transmissão e no escoamento da energia solar em algumas regiões no Brasil, Albuquerque diz que é um dos seus principais desafios e foco de atenção. 

“O desafio é balancear a expansão da geração de energia com a expansão da transmissão dessas energias. Tenho plena convicção que, com o profissionalismo dos nossos técnicos e servidores, vamos alcançar os nossos objetivos. Vamos continuar a expansão e oferecer cada vez mais segurança energética no nosso país com um custo menor na geração e transmissão de energia”, esclareceu.

Energia fotovoltaica em escolas de Recife

Também presente na COP26, o prefeito de Recife João Campos (PE) aproveitou o Dia da Energia na cúpula e anunciou programa para instalação de energia solar fotovoltaica em escolas municipais da capital. O comunicado foi feito durante o seminário “O Nordeste Brasileiro e o potencial da Transição Energética Justa no Brasil”, na quinta-feira (4).

Inicialmente, serão selecionadas 20 escolas municipais para receberem a instalação de painéis solares fotovoltaicos para geração de energia própria, mas o objetivo do programa é expandir a produção para toda a rede municipal de ensino recifense.

“Estamos aqui em Glasgow participando da COP26 e hoje foi um dia muito importante. A gente firmou um compromisso de que o Recife, nesses próximos quatro anos, colocará energia renovável fotovoltaica em todas as unidades da educação do município. A gente vai começar de maneira imediata com um projeto piloto em vinte escolas e fazer o projeto para poder integralizar e nos quatro anos chegar em todas as unidades com a geração própria de energia fotovoltaica”, explicou Campos.

O programa ainda prevê um trabalho de conscientização na comunidade escolar sobre a importância da geração de uma energia limpa, como a fotovoltaica, e consumo consciente.

“Vamos fazer isso conversando com os professores, os alunos e os mais de 90 mil alunos da nossa rede terão acesso não apenas a uma escola com energia renovável, mas conhecer o processo de instalação e a importância de cada uma fazer a sua parte pra gente fazer um mundo melhor”, afirmou João Campos.

Foto: José Cruz

Aline Guevara

Aline Guevara

Atuou como repórter para a VEJA Campinas, a editora Top.co e a revista Viva Saúde. Possui experiência como apresentadora, produção de vídeo, entrevistas e elaboração de matérias jornalísticas. Acompanha o mercado fotovoltaico desde 2021. Jornalista graduada pela PUC-Campinas.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.