1 de março de 2024
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 12,2GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 26,9GW

Decreto amplia acesso a financiamento para projetos de eficiência energética

Incentivo acontece em parceria com o PotencializEE, que oferece apoio técnico e financeiro para descarbonização de indústrias em SP

Autor: 29 de dezembro de 2023Transição energética
3 minutos de leitura
Decreto amplia acesso a financiamento para projetos de eficiência energética

Foto: Envato Elements

O Governo de São Paulo assinou o decreto que regulariza o FAAE (Fundo de Aval para Desenvolvimento da Eficiência Energética no Estado de São Paulo) e constitui o Conselho Estadual de Orientação de Eficiência Energética.

O FAAE, ligado à SEMIL (Secretaria de Meio Ambiente, Infraestrutura e Logística), é uma ferramenta na busca pela neutralidade de carbono no estado, que tem como objetivo a redução de requisitos para pequenas e médias empresas no financiamento de projetos de eficiência energética e modernização de processos, além da redução de custo para as beneficiárias.

“Com a regulamentação desse fundo, demos mais um importante passo para impulsionar a descarbonização em São Paulo, reduzindo custos operacionais de pequenas e médias empresas e promovendo a geração de emprego e renda”, afirma Natália Resende, secretária de Meio Ambiente, Infraestrutura e Logística.

Inicialmente, o aporte do FAAE é de 8 milhões de euros, captados juntos à GIZ (Agência Alemã de Cooperação Internacional), visando à cobertura de financiamentos no contexto do PotencializEE (Programa Investimentos Transformadores de Eficiência Energética na Indústria). 

No total, trata-se de uma ação com potencial de alavancar cerca de R$ 420 milhões em carteira da Desenvolve SP, vinculada à SDE (Secretaria de Desenvolvimento Econômico), responsável pela gestão do fundo, para financiamento de 425 projetos.

Planeja-se até 2025 uma economia de mais de 7 TWh no consumo de energia. O PotencializEE busca diminuir a emissão de CO2 em mais de um milhão de toneladas.

Os próximos passos serão a celebração do contrato de gestão do FAAE entre a Semil e a Desenvolve SP e a aprovação das normas e procedimentos do fundo pelo Conselho Estadual de Orientação de Eficiência Energética.

“Embora nossa matriz energética seja uma das mais limpas do Brasil, é fundamental movermos as alavancas que estimulem as empresas na elaboração de seus projetos de eficiência energética, em uma política dividida com o mercado. São Paulo tem todas as condições de liderar esse movimento, o que resultará em um desenvolvimento econômico eficiente, equilibrado e mais sustentável”, afirma Jorge Lima, secretário de Desenvolvimento Econômico.

Sobre o PotencializEE 

O PotencializEE é um programa de cooperação Brasil-Alemanha com apoio financeiro do fundo europeu de descarbonização Mitigation Action Facility, que promove eficiência energética em pequenas e médias empresas industriais do estado de São Paulo. 

A iniciativa é liderada pelo MME (Ministério de Minas e Energia) e pelo MDIC (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio), coordenado com apoio da GIZ e executado em parceria com o SENAI (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial). 

Também são parceiros a Desenvolve SP, o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), a FIESP (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), a ABESCO (Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Conservação de Energia), o Procel (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica) e a EPE (Empresa de Pesquisa Energética).


Todo o conteúdo do Canal Solar é resguardado pela lei de direitos autorais, e fica expressamente proibida a reprodução parcial ou total deste site em qualquer meio. Caso tenha interesse em colaborar ou reutilizar parte do nosso material, solicitamos que entre em contato através do e-mail: [email protected].

Frederico Tapia

Frederico Tapia

Estudante de jornalismo pela UNESP do campus de Bauru. Possui experiência em produção de matérias jornalísticas.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.