24 de outubro de 2021

Dois reservatórios do Sudeste/Centro-Oeste já operam com volume morto

Subsistema apresenta índice inferior em relação a 2000, quando houve o maior período de racionamento da história do Brasil

Autor: 17 de setembro de 2021Brasil
Dois reservatórios do Sudeste/Centro-Oeste já operam com volume morto

O nível dos reservatórios do subsistema Sudeste/Centro-Oeste, que concentra cerca de 70% de toda a água armazenada no país, segue piorando a cada dia. Somente nesta semana, duas usinas passaram a operar com volume morto, no limite da cota mínima de funcionamento.

Na quarta-feira (15), a hidrelétrica de Ilha Solteira, a maior de São Paulo, foi a primeira a atingir a capacidade zerada de armazenamento. Em agosto, o nível do reservatório estava em 36% e, há menos de duas semanas, se mantinha na casa dos 10%.

O mesmo aconteceu com a usina de Três Irmãos, na bacia do Rio Tietê, também em São Paulo. A hidrelétrica amanheceu zerada nesta sexta-feira (17), sendo que havia iniciado a semana com pouco mais de 5% de volume operacional. Em agosto, o nível era de 39%.

Sem chuvas e com alta do consumo de energia elétrica, o percentual de armazenamento das hidrelétricas que compõem as duas regiões brasileiras atingiu a marca de 18,14% – um índice inferior ao do mesmo período do ano 2000 (20,8%), quando ocorreu o maior período de racionamento da história do Brasil, com direito a apagões.  

Outros reservatórios

Além de Ilha Solteira e de Três Irmãos, outras nove usinas hídricas que abastecem o subsistema Sudeste/Centro Oeste também registram índices preocupantes, com menos de 20% do volume útil. Ou seja, das 20 usinas que compõem as duas regiões brasileiras, 12 já operam com menos de um quinto de sua capacidade.

Leia também: Crise hídrica faz Governo pedir estudos sobre volta do horário de verão.

O percentual das bacias de Marimbondo e Itumbiara, por exemplo, está em 9,08% e 10,53%, respectivamente. Nas hidrelétricas de Emborcação, Águas Vermelhas, Nova Ponte e São Simão o volume útil já é inferior aos 15%. Por sua vez, Furnas, M. Moraes, Batalha e Serra do Facão iniciaram e vão terminar a semana com níveis pluviométricos entre 15% e 20%.

ONS

Em comunicado à imprensa, o ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) alegou que os dados do reservatório de Ilha de Solteira têm como referência o volume útil, definido na outorga da ANA (Agência Nacional de Águas), que considera a cota de 323 metros para não interromper o funcionamento da hidrovia.

“O valor de 0,0% registrado no site do ONS significa que o volume de água já atingiu esta cota mínima para utilização da hidrovia, porém isso não significa que o reservatório da usina esteja vazio. Se considerarmos o nível mínimo de projeto, cuja cota é 314 metros, o reservatório encontra-se com 56,72% do seu armazenamento”, frisou o comunicado.

O Operador destacou ainda que o Brasil atravessa a pior crise hídrica dos últimos 91 anos e que a escassez está afetando diretamente os níveis dos reservatórios, entre eles o de Três Irmãos, que considera a cota de operação definida de 323 metros. “No entanto, a CREG (Câmara de Regras Excepcionais para Gestão Hidroenergética) também autorizou a utilização até o limite mínimo de operação energética, que no caso de Três Irmãos é de 319,77 metros. Se considerarmos essa cota, o volume do reservatório estaria em 36%”, finaliza a nota. 

Henrique Hein

Henrique Hein

Atuou como repórter no jornal Correio Popular e na Rádio Trianon. Possui experiência em produção de podcast, programas de rádio, entrevistas e elaboração de matérias jornalísticas. Acompanha o setor de energia solar fotovoltaica, cobrindo as editorias de Mercado e Tendências; Negócios e Empresas; Cases e Bastidores da Política.

Comentar