24 de outubro de 2021

Alta busca por kits causa temor de desabastecimento

Crise hídrica e aumentos tarifários são alguns dos fatores que estão contribuindo por essa corrida por geradores

Autor: 17 de setembro de 2021Brasil
Alta busca por kits causa temor de desabastecimento

Diante do risco de apagões ou racionamento de energia, bem como os recorrentes reajustes na conta de luz – em função da crise hídrica – cresceu o número de brasileiros que estão procurando reduzir os gastos com eletricidade por meio da fonte solar.

Leia mais: ANEEL anuncia bandeira “escassez hídrica” com R$ 14,20 a cada 100 kWh consumidos

Portanto, em meio a essa alta de consumidores que estão apostando em fontes sustentáveis, empresas integradoras estão registrando aumento na procura por kits fotovoltaicos e relatando riscos por um possível desabastecimento. 

Como é o caso da Renew Energia. De acordo com Eduardo Nicol, CEO da companhia, houve um aumento de cerca de 20% na quantidade de leads chegando por diversos canais de venda. 

“Além disso, notou-se um crescimento ainda maior em clientes que nos procuraram no passado, que não fecharam o negócio, e agora estão retornando para novo orçamento”, disse Nicol. “A pressa pelo fechamento também cresceu entre as propostas que temos na rua”, completou.

A VoltLux Energia Solar é outra empresa que está vivenciando esta situação. Segundo Rodrigo Anselmo da Silva, diretor técnico-comercial, observou-se uma alta significativa na procura por kits dos clientes finais que estão em negociação.

“Eles estão querendo atualizar seus orçamentos, e até mesmo novos clientes estão solicitando suas propostas – sobretudo no início do mês, em que a conta de energia costuma chegar, sempre entram em contato”, enfatizou.

Corrida por kits causa temor de desabastecimento

Na visão de Silva, devido a este cenário, há o risco de desabastecimento em função da alta demanda por geradores. “Infelizmente é possível. Estamos com muito cuidado, ajustando os prazos de entregas e os contratos para que os clientes estejam de fato cientes de uma possibilidade real de seus kits fotovoltaicos chegarem com um prazo bem maior que o comumente realizado”. 

Para o CEO da Renew, existe também esse temor, a julgar pelo que aconteceu no final de 2020, em função das dificuldades de transporte marítimo da China. “Agora, teremos um aumento expressivo na demanda pelos Estados Unidos, por causa do plano divulgado para ampliar o solar de 4% para 45%”.

Leia mais: Variante Delta eleva preço do frete marítimo e alcança patamar de US$ 16 mil

“Não sei se os distribuidores locais estão preparados para suprir o aumento da demanda e se a China vai conseguir fornecer ou priorizar o Brasil, no cenário econômico e de política externa no qual nos encontramos”, apontou o executivo.

Distribuidoras buscam alternativas

Diante da possibilidade de escassez dos insumos em um futuro próximo, as distribuidoras estão antecipando as compras e reforçando o estoque, como, por exemplo, a Genyx. 

“Com a crise hídrica que enfrentamos e o aumento das tarifas, vimos a procura por kits aumentar em mais de 50%. Isso, aliado ao avanço do projeto de lei [PL 5829] – que dá segurança jurídica ao nosso setor – fez a demanda explodir”, relatou Bruno Reis, diretor comercial da Genyx.

“O que estamos dizendo aos nossos clientes é que não deixem a decisão da compra para amanhã, porque o mercado vai passar por uma limitação de material, apesar de já estarmos preparados e termos pedidos colocados com todos os fabricantes até o próximo ano”, destacou.

De acordo com Reis, o que está acontecendo é uma procura global por equipamentos fotovoltaicos e as fábricas não estão dando conta da demanda. “Esse aumento de oferta está fazendo com que o preço do módulo e dos inversores suba na China mês após mês”, concluiu. 

Importância da solar + baterias

Outro ponto enfatizado por Eduardo Nicol é que, em meio a este cenário de preocupações, os consumidores, que já possuem geradores solares instalados, estão procurando a Renew para prover soluções híbridas com baterias.

De acordo com José Marangon, especialista em geração, transmissão, distribuição e comercialização de energia, quando se utiliza placas solares com baterias, a pessoa está minimizando o risco de ficar sem eletricidade.

“Porém, veja bem. É o seu risco, não o da sociedade, do país. Porquê? Pois o armazenamento não gera energia. É algo individual que pode ser utilizado. Ele flexibiliza as mesmas, principalmente as renováveis”, esclareceu. 

“Agora, isso vai depender muito de como quer trabalhar sua energia. Você vai ficar off-grid? Se o inversor não tiver essa propriedade, esquece, a hora que tiver um apagão você vai junto”, ressaltou Marangon. 

Segundo ele, é importante as pessoas instalarem placas solares, pois aí estarão incrementando a oferta de energia. “Mas se ela não está no horário compatível, no horário perfeito? Nesse caso, as baterias podem fazer esse papel”, finalizou. 

Benefícios da bateria

Para Mateus Vinturini, especialista em sistemas fotovoltaicos, no âmbito residencial, as baterias podem servir de duas formas: primeiro a ideia clássica de backup. “Assim, quando falta eletricidade você tem uma rede interna alimentada pelas baterias”.

“Além disso, as mesmas também podem diminuir a conta dos clientes que optam pela tarifa branca, onde há valores diferentes de cobrança de energia em horários diferentes. Para esse tipo de cliente, você acumula eletricidade durante o dia, de quando é barata, e utiliza a noite, trazendo um ganho financeiro”, explicou. 

“Referindo-se a um porte um pouco maior, como uma indústria, você também pode ter essa jogada de tarifa de ponta e fora ponta. Ao invés de ligar um diesel no horário de ponta, porque a tarifa está muito cara – ou ter que desligar, parar a produção – você pode usar um banco de baterias que foi carregado durante o dia”, enfatizou Vinturini. 

Outro ponto ressaltado por ele seriam os sistemas de distribuição. “Nesse caso, as distribuidoras podem ter bancos de bateria de grande porte, por exemplo, para fazer justamente esse alívio no horário de pico. Assim, armazena-se energia da rede própria durante o dia e na entrada da noite, quando o pessoal está chegando em casa. Consequentemente, aumentando muito o consumo, usa-se a bateria para aliviar”, concluiu.

Mateus Badra

Mateus Badra

Atuou como produtor, repórter e apresentador na Bandeirantes e no Metro Jornal. Acompanha o setor elétrico brasileiro há mais de um ano, atuando nas editorias de Mercado e Tendências, Mobilidade Urbana, P&D e Equipamentos. Jornalista graduado pela PUC-Campinas.

2 comentários

Comentar