Solar representará 38% da eletricidade produzida na China em 2050

Fonte deverá alcançar 200 GW de capacidade, sendo mais de um terço combinado com sistemas de armazenamento
Solar representará 38% da eletricidade produzida na China em 2050
País é o maior consumidor de carvão a nível mundial. Imagem: Pixabay

A energia solar está projetada para desempenhar um papel significativo no setor energético da China, representando 38% de toda a eletricidade produzida até 2050.

As projeções indicam que essa fonte alcançará uma capacidade de 200 GW, sendo que mais de um terço dessa capacidade será combinada com sistemas de armazenamento, principalmente baterias.

Esses dados foram divulgados no recente relatório “Energy Transition Outlook“, da consultoria DNV, que detalha o panorama energético futuro da China.

Atualmente, a energia solar é a terceira maior fonte renovável no setor elétrico chinês, ficando atrás apenas das hidrelétricas e da energia eólica.

No entanto, a consultoria prevê que até 2030, a energia solar ultrapassará a fonte hídrica em termos percentuais, impulsionada pelo seu baixo custo e pelo apoio político contínuo.

Como líder em investimentos em energias renováveis, a China planeja mais do que quintuplicar suas instalações de energias limpas até 2050. O mix energético do país passará dos atuais 30% de energias renováveis para 55% até 2035 e para 88% até 2050.

Considerando que a China é responsável por um terço das emissões de CO2 relacionadas à energia, reduzir essas emissões é crucial.

Até 2050, espera-se que essa parcela seja reduzida em um quinto, com uma diminuição significativa de 70% nas emissões, graças à substituição do carvão por energias renováveis. O país é o maior consumidor de carvão a nível mundial, com mais de 50% de participação.

Armazenamento

Segundo a DNV, o LCOE para energia fotovoltaica é atualmente de US$ 39/MWh, o que é o mais baixo entre todas as opções de combustíveis do setor energético. Para armazenamento com solar, é quase o dobro, US$ 75/MWh, embora ainda seja mais competitivo do que qualquer opção baseada em combustíveis fósseis.

Com a aprendizagem tecnológica em relação à aplicação das baterias, a expectativa é que o custo do investimento reduza ainda mais. “Até 2050, esperamos LCOEs tão baixos quanto US$ 24/ MWh e USD 44/MWh para energia solar fotovoltaica e energia solar + armazenamento, respectivamente.”


Todo o conteúdo do Canal Solar é resguardado pela lei de direitos autorais, e fica expressamente proibida a reprodução parcial ou total deste site em qualquer meio. Caso tenha interesse em colaborar ou reutilizar parte do nosso material, solicitamos que entre em contato através do e-mail: [email protected].

Imagem de Wagner Freire
Wagner Freire
Wagner Freire é jornalista graduado pela FMU. Atuou como repórter no Jornal da Energia, Canal Energia e Agência Estado. Cobre o setor elétrico desde 2011. Possui experiência na cobertura de eventos, como leilões de energia, convenções, palestras, feiras, congressos e seminários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Relacionadas

Receba as últimas notícias

Assine nosso boletim informativo semanal